Grupo é flagrado em carro roubado e troca tiros com a PM em Betim (MG)

Entre os suspeitos estava um adolescente de 15 anos
Criminosos foram abordados pelos militares na rua João Rodrigues da Silva, onde trocaram tiros com os policiais e fugiramGoogle Street View/Reprodução
Cinco jovens e um adolescente foram detidos após uma troca de tiros com a PM (Polícia Militar) na noite de segunda-feira (24) em Betim, na região metropolitana de Belo Horizonte. O grupo estaria em um carro roubado e tentou fugir se escondendo em uma casa no bairro Jardim Brasília.  
Segundo a PM, os seis suspeitos estariam em atitude suspeita um Fiat Uno e, ao receberem ordem de parada, teriam fugido em alta velocidade, sendo que um dos ocupantes atirou duas vezes contra a viatura policial.   
Ainda conforme os militares, eles teriam seguido em direção a uma trilha localizada no interior de uma mata, mas bateram em uma árvore. Foi então que os suspeitos abandonaram o veículo e invadiram a casa de um morador da região, se escondendo dentro de um dos cômodos.  
Os policiais foram até o imóvel e prenderam os cinco jovens e apreenderam o menor em flagrante. Também localizaram no telhado da casa a arma utilizada pelos criminosos e constataram que o veículo em que eles estavam seria roubado.  
Os seis suspeitos foram encaminhados para a Delegacia de Plantão de Betim.
Em maio deste ano, três homens foram presos após perseguição e troca de tiros com a PM em Belo Horizonte.

Leia Mais ►

Adolescente flagrado com arma joga criança contra militares para tentar fugir

Menor de 15 anos foi detido na última quarta-feira (24), em Juiz de Fora, na Zona da Mata


Rapaz se escondeu em matagal, tentou reagir à prisão, mas foi contidoGoogle Street View
Um adolescente de 15 anos foi apreendido em Juiz de Fora, na última segunda-feira (24) ao ser flagrado com uma arma. Quando foi abordado pelos policiais, na rua João Ribeiro Novaes, no bairro Vila Esperança, o garoto não hesitou em jogar uma criança de quatro anos que estava em seu colo na direção da guarnição. Ele aproveitou para fugir e foi perseguido.
De acordo com o boletim de ocorrência da Polícia Militar, o jovem correu em direção a um matagal com a arma nas mãos. Depois de intenso rastreamento e chegada de reforço, os militares conseguiram localizar o menor, que ainda resistiu a prisão e precisou ser contido. A mãe do adolescente contou que está tendo problemas com o filho há muito tempo e que, inclusive, precisou se mudar já que ele vinha sendo ameaçado de morte por um traficante de outro bairro.
O garoto confirmou a versão da mulher e disse que carregava a arma para se proteger. Após o encerramento dos trabalhos, a polícia ainda encontrou outra arma de fogo escondida entre o portão e o muro da residência carregada com três munições intactas.
No início do mês, uma briga de escola terminou com uma jovem esfaqueada em Juiz de Fora:
Leia Mais ►

Namorada de PM morto com sinais de tortura desabafa no Facebook: ‘Te amo eternamente’


Um PM em frente ao carro de Ryan

A namorada do policial militar Ryan Procópio, encontrado morto com sinais de tortura na noite desta segunda-feira, em Bangu, na Zona Oeste do Rio, usou seu perfil no Facebook para fazer um desabafo. A jovem postou a última conversa que teve com o rapaz, de 23 anos, no WhatsApp e escreveu: “Nossa última conversa, amor. Até agora não consigo acreditar. Você saiu da minha casa ontem. Nós conversamos, nos abraçamos, nos beijamos (...), agora então é que eu vou sentir falta de você! Amor, eu te amo eternamente! Descanse em Paz!”. A garota ganhou várias mensagens de condolências.
Em outra mensagem, postada na manhã desta terça, a jovem diz acreditar na justiça: "Meu namorado, meu amigo ! Saudades eternas , sem vontade de viver!!! Mas a justiça vai ser feita!".
A conversa entre o policial e a namorada
A conversa entre o policial e a namorada Foto: Reprodução do Facebook
O irmão de Ryan, Leonardo Procópio - tenente do Batalhão de Operações Especiais (Bope) -, alterou a foto de seu perfil para uma mensagem de luto. E escreveu: “Queria acordar amanhã, e que isso fosse apenas um sonho” e “Senhor, só te peço isso, conforte meu coração apenas. Porque nesse momento ele tá desmoronado!”.
O desabafo do irmão de Ryan
O desabafo do irmão de Ryan Foto: Reprodução do Facebook
O corpo de Ryan está no Instituto Médico-Legal (IML), no Centro do Rio, à espera de liberação. O policial - que era lotado na Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) da Vila Kennedy, na Zona oeste da cidade - foi encontrado morto por volta das 22h30m, na mala de seu carro, um Honda Fit preto. Ele estava de folga e havia acabado de sair da casa da namorada. O corpo tinha marcas de tiros e cortes - um dos dedos teria sido arrancado. O major Marcelo Corbage, do Bope, classificou o crime como “bárbaro e covarde”.
Ryan tinha 23 anos
Ryan tinha 23 anos Foto: Reprodução do Facebook
- O Bope ainda não programou uma ação, mas com certeza faremos. Agora estamos cuidando de dar todo o apoio à família - disse o oficial.
O corpo do PM é retirado do local
O corpo do PM é retirado do local Foto: Pedro Teixeira / O Globo
Polícia investiga vingança de traficantes
Uma das linhas de investigação da Divisão de Homicídios (DH) para o crime é de que pode ter sido uma vingança de traficantes da Vila Aliança - próxima de onde Ryan foi morto. Horas antes do assassinato dez pessoas foram detidas durante uma operação conjunta de policiais civis e militares na comunidade. Um dos presos seria um dos chefes do tráfico no local.
Segundo um amigo de infância do PM, que não quis se identificar, pouco antes de ser morto Ryan havia mandado uma mensagem para um grupo no WhatsApp convidando a todos para tomar cerveja.
Policiais estão na porta do IML aguardando a liberação do corpo do PM
Policiais estão na porta do IML aguardando a liberação do corpo do PM Foto: Fabiano Rocha / Extra
- Ele chegou a parar num bar com outro policial, que não sabemos ainda quem é. Quando saiu de lá, teria sido reconhecido pelos bandidos da Vila Aliança e sequestrado. O Ryan estava desarmado e sem a carteira de policial - contou o jovem.
Um primo do policial, também sob condição de anonimato, disse que ele estava há pouco mais de uma semana na UPP da Vila Kennedy.
- O Ryan estava há menos de um ano na PM. Depois de fazer o curso, foi para o Batalhão de Choque. Nos dias de folga, participava do Regime Adicional de Serviço (uma espécie de bico legalizado da PM do Rio) no batalhão de Bangu. Depois, foi para a UPP do Andaraí e, de lá, para a Vila Kennedy - contou.
O primo confirmou que Ryan estava com um policial pouco antes de morrer, mas que o agente ainda não foi localizado:
- Foi ele que deu alerta quando meu primo foi sequestrado. (Globo)
Leia Mais ►

Adolescente que roubou carro de PM reformado é encontrada morta

Menor foi assassinada com sete tiros de arma calibre 380


Uma adolescente de 16 anos que teria roubado o carro de um militar reformado na semana passada foi encontrada morta na noite de quinta-feira (20) em Betim, na região metropolitana de Belo Horizonte. Segundo a PM (Polícia Militar), a menor foi atingida por sete disparos de arma calibre 380.
Ainda conforme a PM, familiares da adolescente disseram que ela teria envolvimento com o tráfico de drogas, mas ninguém soube dizer quem poderia ser o autor dos disparos. Ninguém também teria presenciado o crime e o caso será investigado pela Polícia Civil. 
No último dia 13, a menor havia sido apreendida por envolvimento no assalto a um carro de um sargento da PM reformado que, durante o crime, foi mantido refém juntamente com outro homem que estava com ele no carro. Eles foram libertados após algum tempo e acionaram a polícia que montou uma operação de cerco e bloqueio.
Além da menor, foram presos também outros dois comparsas, sendo que um estaria em outro veículo dando cobertura ao casal. (R7)
Leia Mais ►

Guarda Municipal aborda jovem com moto e quase morre dentro de escola

Rapaz foi detido por direção perigosa, porém, um comparsa voltou armado para resgatá-lo; suspeito disparou duas vezes, mas tiros falharam

escola edgar da matta machado
Suspeito teria invadido escola atrás do guarda municipal
Guardas Municipais sofreram uma tentativa de homicídio no início da tarde desta quarta-feira (24) na Escola Municipal Professor Edgar da Matta Machado, localizada no bairro Dom Silvério, na região Nordeste de Belo Horizonte. O caso foi registrado por volta das 13h, horário da entrada dos alunos na escola, o que causou uma correria e pavor entre alguns alunos.  

Segundo o soldado Heleno Ribeiro, da 24ª Companhia do 16º Batalhão da Polícia Militar (PM), três guardas municipais perceberam que um jovem praticava direção perigosa na rua Penalva e o abordaram. Enquanto esperavam a chegada da PM para efetuar a prisão do suspeito, um outro jovem armado surgiu com o objetivo de resgatar o comparsa detido.
"Assim que percebeu que tinha uma arma apontada para ele, um guarda de 30 anos correu para o interior da instituição e foi seguido pelo suspeito, que chegou a tentar efetuar dois disparos na sua direção. Para a sorte do agente, ambos os tiros falharam e ninguém ficou ferido durante o ocorrido", explicou o policial. Após isso, a dupla fugiu a pé. 
Ainda de acordo com o soldado, a PM fez cerco bloqueio na região, porém, nenhum dos dois suspeitos foram localizados pela corporação. "A moto foi removida pelo crime de direção perigosa e por estar sem o licenciamento. Após verificação descobrimos que ela pertence à outra pessoa que não tinha nada a ver com a ocorrência da escola", disse Ribeiro. 
Apesar dos tiros efetuados não terem saído da arma, a polícia registrou um Boletim de Ocorrência por tentativa de homicídio e uma secundária de crime de trânsito. Segundo a assessoria da Guarda Municipal, o fato não aconteceu na escola, mas sim durante uma ronda da guarda na rua em frente. Além disso, não seria possível precisar se a arma usada era de verdade ou um simulacro, já que nenhum disparo foi efetuado. 
A Secretaria Municipal de Educação foi procurada e informou por meio de sua assessoria que realmente houve uma invasão na instituição. Ainda conforme o órgão, não houve disparo de arma de fogo e o clima da escola já está tranquilo. Além disso, nesta quinta-feira (25), além da guarda municipal a instituição contará com o reforço da Patrulha Escolar da PM. 
Reincidência
Esta não é a primeira vez que guardas municipais da instituição sofrem com a ação de jovens. Em maio de 2011 um adolescente de 16 anos foi apreendido após ter agredido um guarda em frente à escola. A informação inicial era de que o garoto teria sido agredido, porém, a corporação alegou que ele agrediu o agente após ele tentar separar uma briga na porta da instituição. 
Policiais que faziam patrulhamento na região flagraram um grupo de jovens se preparando para agredir um adolescente. Assim que o menor saiu da escola, o mesmo grupo começou a agredí-lo, quando o guarda resolveu intervir.
No entanto, o garoto pegou um pedaço de pau e agrediu o policial, que conseguiu detê-lo e levâ-lo para uma borracharia. Nesse estabelecimento, o adolescente começou a fingir que estava armado para ameaçar o guarda, que acionou a PM. O garoto foi apreendido por agressão e ameaça. 
Conforme uma moradora da região, que preferiu não ser identificada, o assunto rapidamente correu todo o bairro, sendo que o boato era de que os suspeitos passaram de carro e atirararam contra a guarita dos guardas. "Teve correria entre os alunos. Todo mundo fica com medo sempre aqui, não dá pra ficar tranquilo com tanta violência. Esse bairro tem muito bandido", lamentou. (Otempo)
Leia Mais ►

Motociclista é executado com 30 tiros em frente à academia de BH

Ação dos bandidos foi registrada por câmeras do sistema Olho Vivo
O homem estava em uma moto quando foi baleadoRecord Minas
Um motociclista foi executado com 30 tiros na noite de quarta-feira (17) em frente a uma academia no bairro União, região nordeste de Belo Horizonte. Segundo a PM (Polícia Militar), Aílson Vinícius Garcia Pereira, de 29 anos, estava em uma moto quando foi baleado por três indivíduos que passaram pela rua Alberto Cintra em um Fiat Strada de cor verde. Toda a ação foi registrada pelas câmeras do Olho Vivo, mas até o momento ninguém foi preso.  Ainda conforme a PM, informações preliminares dão conta de que o crime tenha sido motivado por uma briga de trânsito, mas o caso ainda será investigado pela Polícia Civil. R7
Leia Mais ►

Polícia Civil vai indiciar seis pessoas pelas mortes na queda do viaduto da Pedro I

Laudo da perícia dá base para inquérito denunciar membros de construtora, projetista e prefeitura

DESABAMENTO VIADUTO PEDRO I
Responsabilidade. Envolvidos ainda podem responder a processo por ferimentos em 23 pessoas
Seis nomes devem aparecer como culpados pelas mortes de Charlys Frederico Moreira do Nascimento, 25, e Hanna Cristina Santos, 25, no inquérito que apura a queda do viaduto Batalha dos Guararapes, no dia 3 de julho. O laudo oficial conclui que todos erraram: quem fez o projeto do viaduto, quem deveria fiscalizar e quem executou a obra. Segundo informações obtidas pela reportagem, a partir da análise da perícia, serão indiciados por homicídio culposo dois engenheiros da Consol (o projetista e o responsável técnico), dois da Cowan (o engenheiro da obra e o que fez as alterações estruturais) e dois fiscais da Superintendência de Desenvolvimento da Capital (Sudecap).

Em uma série de matérias publicadas entre 22 de agosto e 14 de setembro, O TEMPO detalhou, em primeira mão, as informações do laudo do Instituto de Criminalística (IC) da Polícia Civil, que começou a circular nesta semana. Conforme a reportagem adiantou, as normas da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) que deveriam ser seguidas na obra do viaduto estão descritas no documento.

Entre elas, está a NBR 6.118, que determina que um profissional habilitado faça verificação detalhada do projeto, conhecida como Certificação de Qualidade de Projeto (CQP), justamente para identificar erros. A prefeitura não apresentou essa revisão à polícia, indicando que não a teria feito e que entregou o projeto com as falhas. “A contratante, através da Sudecap, também não teria promovido a referida revisão, por profissionais devidamente habilitados, pois o projeto foi encaminhado para ser executado com os mesmos parâmetros contidos na memória de cálculo efetuada pela Consol” (sic), conclui a polícia.

O laudo confirma que o maior erro do projeto está no bloco de sustentação da estrutura. O projetista fez uma conta considerando que o bloco tinha 7,3 m de comprimento, mas, na verdade, ele tinha 9,3 m. Em outra situação, na hora de transcrever os cálculos para os desenhos, onde era para pôr as ferragens mais grossas foram colocadas as mais finas.

As aberturas no tabuleiro do elevado, conforme adiantado por O TEMPO, também demonstram a falta de fiscalização. “Consultado o Diário de Obras, não foram encontradas observações referentes à autorização da execução dessas aberturas”, aponta o IC. “Para uma obra como essa somar tantos erros como os apontados no laudo, só pode não ter havido fiscalização nenhuma”, destacou o engenheiro de estruturas Nelson Lima. (OtempoOnline)
Leia Mais ►

PM do RJ expulsa 9 militares condenados pela morte da juíza Patrícia Acioli

O 7° Batalhão da PM (São Gonçalo), onde os militares eram lotados, foi comandado, à época do crime, pelo tenente-coronel Cláudio Luiz Silva Oliveira, condenado em março deste ano a 36 anos de prisão pela morte da juíza


Patrícia Acioli foi morta a tiros no Rio
A juíza foi vítima de emboscada e morreu com 21 tiros quando chegava em casa,
 em Piratininga, região oceânica de Niterói
O Comando da Polícia Militar (PM) determinou a exclusão de nove policiais militares condenados pela Justiça na morte da juíza Patrícia Acioli, crime ocorrido em agosto de 2011. Ela foi vítima de emboscada e morreu com 21 tiros quando chegava em casa, em Piratininga, região oceânica de Niterói, na região metropolitana do Rio. A exclusão foi publicada no boletim interno da corporação.

Na lista de expulsos estão  o terceiro-sargento Charles de Azevedo Tavares; os cabos Alex Ribeiro Pereira, Jeferson de Araújo Miranda, Sammy dos Santos Quintanilha, Sergio Costa Junior, Carlos Adílio Maciel Santos e Jovanis Falcão Junior e os soldados Júnior Cezar de Medeiros e Handerson Lents Henriques da Silva. Na decisão do comando da PM ficaram de fora o tenente-coronel Cláudio de Oliveira e o tenente Daniel dos Santos Benitez Lopes.
O 7° Batalhão da PM (São Gonçalo),  onde os militares eram lotados, foi comandado, à época do crime, pelo tenente-coronel Cláudio Luiz Silva Oliveira, condenado em março  deste ano  a 36 anos de prisão pela morte da juíza. Patrícia Acioli trabalhava no Fórum Regional do município e já tinha condenado vários PMs por crimes na região.
Pelo mesmo crime, o  Conselho de Sentença do 3º Tribunal do Júri de Niterói condenou, em dezembro de 2013, o tenente da Polícia Militar Daniel Benitez  a 36 anos de reclusão. O réu foi condenado em regime inicialmente fechado pelos crimes de homicídio triplamente qualificado (motivo torpe, assegurar a impunidade de outros crimes e emboscada) e por formação de quadrilha. Ele era considerado o braço direito do tenente-coronel Cláudio de Oliveira no batalhão.
A Secretaria de Segurança Pública informou que, no caso do tenente-coronel Cláudio de Oliveira e do tenente Daniel Benitez, em função de o processo de expulsão dos policiais ter sido anteriormente sobrestado (suspenso) pela Justiça, os oficiais permanecem como integrantes da corporação. No entanto, assim que o Tribunal de Justiça enviar a conclusão do processo com o pedido de perda do cargo público, a exclusão será confirmada.
Agência Brasil
Leia Mais ►

Câmera em capacete grava tentativa de roubo a ciclista em Buenos Aires

Turista pedalava na Argentina quando foi abordado por homem armado. Imagens foram entregues a autoridades e suspeito teria sido preso.

Um turista que pedalava por uma ciclovia de Buenos Aires, na Argentina, gravou o momento em que um homem armado tentou roubá-lo. A gravação foi feita por Alexander Hennessy com uma câmera GoPro instalada em seu capacete.

O vídeo mostra uma moto se aproximando da ciclovia e o momento em que o motociclista pede ao turista que entregue sua mochila. O homem mostra uma arma que estava em seu bolso.
O turista não responde ao pedido, tenta fugir, mas não consegue. O ladrão salta da moto, vai atrás dele, que tenta reagir, segurando o criminoso. Outras pessoas aparecem para socorrê-lo e o homem não consegue concretizar o roubo.
No Facebook, o amigo de Alexander Hennessy, Michael Graziano (que postou o vídeo no YouTube) conta que a gravação foi entregue a autoridades argentinas e que, no mesmo dia, o ladrão foi preso.
Graziano, que viaja com Hennessy por vários países, conta em uma postagem feita na rede social que ele e o amigo “foram extremamente sortudos” por não precisarem entregar a bolsa, mas que “nunca aconselharia resistir a um assalto à mão armada”. (G1)

Leia Mais ►

Troca de tiros acaba com ladrão baleado após roubo de carro em Venda Nova

Os dois suspeitos tentaram fugir dos policiais e acabaram batendo o veículo
O carro foi roubado na região de Venda NovaRecord Minas
Dois homens trocaram tiros com a Polícia Militar após roubarem um carro, na madrugada desta quarta-feira (17), na região de Venda Nova, em Belo Horizonte. No momento da fuga, os ladrões chegaram a bater o veículo. Segundo a PM, o dono do carro foi rendido e teve uma arma apontada na cabeça. Os suspeitos determinaram que ele descesse e fugiram em direção à MG-10.
Assim que os policiais avistaram o veículo roubado, pediram que os homens parassem. Eles não acataram e iniciaram a fuga. Os ladrões acabaram atingindo um carro que passava em um cruzamento e, logo depois, bateram em um poste. A dupla desceu no carro atirando contra as viaturas. Os policiais revidaram e um dos suspeitos foi atingido na barriga. Ele foi socorrido pelos militares. O outro homem fugiu e ainda não foi localizado. (R7)
Leia Mais ►

Homem preso por furtar padaria é solto e ameaça dono do comércio

Ladrão afirmou que voltaria ao estabelecimento se o dono do local chamasse a polícia de novo
Ladrão levou R$ 100 do caixa do estabelecimentoRecord Minas
Um homem de 31 anos foi preso após furtar uma padaria em Três Corações, no sul de Minas Gerais. Solto algumas horas depois, o ladrão ameaçou roubar o estabelecimento novamente.  
Imagens de câmeras de segurança registraram o crime. Júlio Roberto de Oliveira aproveitou que não havia funcionários na loja e entrou no local. Ele subiu no balcão para pegar R$ 100 do caixa. Um outro suspeito sem camisa ficou na porta, como se estivesse dando cobertura. Depois de pegar o dinheiro, os dois seguem em direções opostas.  
O dono da padaria, Itamar Moreira, levou os vídeos até a polícia e Oliveira foi preso. Porém, poucas horas depois ele foi liberado. No mesmo dia o comerciante recebeu ameaças do criminoso.  
— Ele [Oliveira] disse que me assaltaria de novo. Ele não se preocupa com a policia. Isso é uma guerra diária.
Leia Mais ►

Traficante condenado a 11 anos é preso com armas de uso exclusivo das Forças Armadas

Adenilton Amorim da Rocha usava sítio para se esconder em Contagem, na Grande BH
Criminoso "julgava" e torturava adversáriosRecord Minas
Um traficante foragido, condenado a 11 anos de prisão, foi capturado pela polícia nesta quarta-feira (17) em Contagem, na região metropolitana de Belo Horizonte.
Adenilton Amorim da Rocha, o "Dena", de 33 anos, se escondia em um sítio com dois comparsas no bairro Retiro, às margens da MG-808.
Alertado pelos dois "funcionários", ele tentou se esconder em um canavial, mas foi cercado. Em uma mochila, carregava uma pistola .45 e outra 9 mm, armamento de uso exclusivo das Forças Armadas.
A Polícia ainda encontrou R$ 2.000 em dinheiro e uma dezena de facas, que eram usadas para torturar adversários e mesmo aliados que não conseguiam vender a quantidade de drogas combinada.Adenilton Amorim Rocha também é investigado por homicídio e lesão corporal grave.
Segundo as investigações da 5ª Polícia Civil, ele usava o sítio como "tribunal do crime", onde julgava e executava adversários. (R7)

Leia Mais ►

Marido encontra esposa tendo relação íntima com policial casado dentro de carro e o espanca, deixando-o nu no meio da rua

Mee Ch’en, de Zhanjiang, na província de Guangdong, suspeitava que sua esposa, Lok Mee, estava tendo um caso há algum tempo, mas nunca tinha sido capaz de provar isso. Só que em uma noite ele a seguiu e descobriu que ela estava indo para um encontro secreto com um guarda de trânsito, de 40 anos de idade, chamado Guo Chiu.
Mee Ch’em flagrou o casal em um momento de relação íntima dentro do carro que estava parado em um estacionamento.
Enfurecido, ele chamou alguns de seus amigos, que em seguida tiraram o casal do carro e iniciaram uma briga com o policial que estava nu, usando apenas meias.
Marido encontra esposa tendo relação íntima com policial, o espanca e o deixa nuo na rua
Mee Ch’em ficou enfurecido ao descobrir que sua esposa estava tendo relação íntima com policial casado dentro de carro, e o espancou, deixando-o nu no meio da rua na China.
O grupo quebrou o carro e amarrou as mãos do policial antes de conduzi-lo até uma multidão de curiosos, sendo levado, posteriormente, para uma delegacia próxima.
66
O policial foi dispensado de suas funções e irá enfrentar uma investigação.
Ch’en disse à mídia local: “Eu sabia que algo estava acontecendo, então resolvi segui-la quando ela saiu. Eu não podia acreditar quando a vi com um policial. Liguei para os meus amigos e resolvemos lhe dar uma lição.”
Sleeping Policeman Caught In The Act
Um porta-voz da polícia disse: “Ambos os homens foram interrogados. O oficial é um homem casado e até agora não apresentou queixa. Ele, no entanto, entregou o distintivo e está sob suspensão enquanto investigamos.”
6666
Fonte: Daily Mail
Leia Mais ►

Corregedoria pede demissão de delegado envolvido em cobrança de propina para liberar criminosos

João Penna Lamounier teria comprado imóvel e carro com dinheiro de extorsão
Delegado foi denunciado por policiais que descobriram o esquemaRecord Minas
O delegado João Maurício Penna Lamounier, que responde a processos por extorqur traficantes presos em Belo Horizonte, teve a demissão pedida pelo Corregedoria da Polícia Civil.
A publicação, assinada pelo corregedor Renato Patrício, consta na edição de sábado (15) do Diário Oficial. Dois investigadores, Wellington Pires Rodrigues e Ivan Ribeiro de Mello, também respondem pelos crimes.
Segundo a Polícia Civil, o pedido é analisado pela assessoria jurídica da Casa Civil e deve receber em breve a análise do governador Alberto Pinto Coelho (PP).
Lamounier responde por corrupção ativa, dois crimes de peculato (desvio de dinheiro por funcionário público) e concussão (quando o agente exige dinheiro ou vantagem em função do cargo que ocupa). Um dos processos sobre a acusação de peculato está concluso para julgamento na 3ª Vara Criminal de Belo Horizonte e só aguarda decisão do juiz.
A audiência de julgamento do processo de concussão foi marcada para 22 de junho de 2015.O policiai trabalhava em plantões da Polícia Civil, quando extorquia traficantes para evitar prisões. Investigação da corregedoria mostrou que ele teria comprado um apartamento de R$ 400 mil na região centro-sul de BH e uma BMW avaliada em R$ 90 mil com dinheiro de propina.
A denúncia foi apresentada por colegas de serviço que descobriram o esquema.Lamounier chegou a ser preso em janeiro de 2013, mas recebeu um habeas corpus por ser réu primário e com bons antecedentes e hoje responde em liberdade. O policial não foi encontrado para falar sobre as acusações. (R7)
Delegado foi preso após denúncia de policiais que descobriram o esquema. Relembre o caso:


Leia Mais ►

Quadrilha é presa com armas e dupla por assalto à mão armada em Contagem

Cinco homens foram presos pela 2ª Delegacia de Polícia Civil, nesta quarta-feira (17), em Contagem, região Metropolitana de Belo Horizonte, suspeitos de porte ilegal de arma de fogo de uso restrito e permitido, formação de quadrilha e corrupção de menor. Além do grupo, outros dois homens foram presos pelos policiais suspeitos de assalto à mão armada, nessa terça-feira (16), na mesma cidade. A Polícia Civil (PC) investiga a ligação entre os dois casos.
 
De acordo com a delegada Renata de Oliveira Lima, Pedro Augusto Pacheco de Lima, de 18 anos, e Robert Assis Catarino, de 28 anos, estavam, nessa terça-feira (16), em um veículo Toyota Corolla, com queixa de roubo, na avenida João César de Oliveira, em Contagem. Os policiais civis deram ordem de parada, mas os suspeitos não obedeceram e, então, foi iniciada uma perseguição aos suspeitos. Além de Pedro e Robert, havia um terceiro homem no carro. 
 
“Os trio seguiu em fuga no veículo e acabaram batendo em vários carros, até que bateram em um poste. Depois disso, eles seguiram a pé. Ao menos um deles estava armado e atirou contra os policiais, que revidaram. Um deles ficou ferido e conseguimos prendê-lo. Em seguida, prendemos o outro suspeito”, explicou a delegada. 
 
A vítima que teve o Toyota Corolla roubado reconheceu Pedro e Robert como os autores do crime. A dupla foi levada para Centro de Remanejamento do Sistema Prisional (Ceresp), da unidade Gameleira, na região Oeste de Belo Horizonte. Eles são acusados de roubo com aumento de pena por uso de arma e concurso de agente, quando mais de suas pessoas participam do crime, e podem pegar de oito a 15 anos de prisão. 
 
Segundo Renata, um terceiro homem, conhecido como Leleo, conseguiu fugir. “Os dois presos indicaram o local onde, possivelmente, Leleo morava. A equipe policial foi até ao local, nessa quarta-feira, e foi recebida por ele com tiros. Os policiais atiraram contra Leleo, que mesmo ferido na perna,  conseguiu escapar ao se emprenhar em um matagal”, afirmou.
 
Conforme a delegada, os policiais continuaram buscando por Leleo e, durante o rastreamento, encontraram seis homens, sendo um menor de 15 anos, em atitude suspeita dentro de um Fiat Stilo. Durante a abordagem, os policiais encontraram cinco armas com os indivíduos, sendo uma de calibre .40 e outra de  9mm, ambas de uso restrito, além de três de calibre .38. “Temos duas suspeitas sobre essa quadrilha: ou eles estavam indo socorrer Leleo ou são rivais do três homens que roubaram o carro”, disse Renata.
 
O grupo admitiu à polícia o porte das armas, mas negou envolvimento com Pedro, Robert e Leleo. Alexssander Júnior de Araújo, de 19 anos, Ronaldo Vinícius de Araújo, de 18, Paulo Henrique Souza Silva, de 18, Edmilson Martins Ferrate dos Santos, de 18, foram presos e também encaminhados para o Ceresp, da unidade Gameleira. O adolescente de 15 anos, que estava com a quadrilha, foi levado para a Delegacia de Orientação e Proteção à Criança e ao Adolescente (DopCad). (Hoje em dia)
Leia Mais ►

Pai tenta impedir a morte do filho, mas é baleado por traficantes em Contagem

Um jovem foi morto a tiros dentro da oficina mecânica do pai na tarde desta quarta-feira em Contagem, Região Metropolitana de Belo Horizonte. De acordo com a Polícia Militar, Deuclésio Paranhos de Mattos, 26 anos, devia traficantes da região, e isso pode ter causado o homicídio. Mas o que chamou a atenção da PM foi a atitude do pai do jovem, que entrou na frente do filho para impedir o crime e foi baleado na virilha.


Conforme a Polícia Militar, dois homens foram ao local para cobrar a dívida. Chegando lá eles discutiram e um dos traficantes atirou no rapaz várias vezes. Os próprios moradores do local socorreram Decréssimo Paranhos de Mattos, 53 anos, ao Hospital João XXIII. A Polícia Militar foi acionada e realizou buscas na região, mas até o momento não encontrou nenhum suspeito de ter cometido o crime. 

A perícia e o rabecão da Polícia Civil foram acionados para encaminhar o corpo do jovem ao Instituto Médico Legal (IML). A suspeita é de que os traficantes sejam do Bairro Funcionários, em Contagem. (Estado de Minas)
Leia Mais ►

Jovens de classe média são presos suspeitos de matar rivais do tráfico em Contagem

Gabriel Fernandes da Silva, o Biel, de 25 anos, e João Paulo Francisco Neves Silva, o Pão, de 28, foram apresentados na tarde desta quarta-feira
Os dois homens negaram participação nos dois assassinatos, mas foram reconhecidos por testemunhas (Paulo Filgueiras/EM/D.A.Press)
Os dois homens negaram participação nos dois assassinatos, mas foram reconhecidos por testemunhas

Jovens de classe média que nunca viram a pobreza. É assim que a Polícia Civil define Gabriel Fernandes da Silva, o Biel, de 25 anos, e João Paulo Francisco Neves Silva, o Pão, de 28, suspeitos de assassinar dois homens em maio deste ano no Bairro JK, em Contagem, na Grande BH. As investigações apontaram que o crime foi motivado pela disputa do tráfico de drogas em uma área nobre da cidade. A dupla foi apresentada na tarde desta quarta-feira e negou as acusações. 

De acordo com a Polícia Civil, Biel e Pão são integrantes de uma quadrilha que atua no fornecimento de drogas para bocas de fumos de áreas nobres do bairros Eldorado e Novo Eldorado. Desde o início do ano, um outro grupo, da Vila Itaú, tentou pegar o controle da região. Por causa disso, as duas organizações criminosas começaram a entrar em guerra. 



Em abril deste ano, dois integrantes da quadrilha de Biel e Pão foram assassinados por quatro homens da gangue rival. Entre os executores estavam Warley Santana de Oliveira, o Menor, de 32 anos, Daniel Lucas de Oliveira, o Chico, de 19, e outros dois comparsas, identificados como Lorim e Breno. 

Revoltados com a execução, João Paulo e Gabriel foram a caça dos rivais. Em maio, os dois homens passaram em um Doblô no cruzamento das Avenidas João César de Oliveira e Marechal Castelo Branco, em Contagem, e atiraram contra Warley e Daniel. Uma das vítimas chegou a descer do carro e trocou tiros com os suspeitos. A ousadia dos criminosos impressiona. O crime foi cometido no início da tarde em frente a uma churrascaria. 

Os dois homens acabaram presos cinco meses depois durante uma blitz da Polícia Militar na cidade. Com eles foram encontradas porções de drogas, munição, balança de precisão e armas. “Conseguimos chegar até a autoria do crime devido a um vídeo no celular deles e também pelo exame de balística nas munições e armas apreendidas”, afirmou o delegado Flávio Grossi. 

O vídeo citado pelo delegado é de um dos membros da quadrilha rival a de Pão e Biel. Nele, a dupla obriga a vítima a confessar o crime cometido em abril e também delatar quem participou da ação. Durante a apresentação, os dois homens negaram a autoria dos crimes. 

Segundo o delegado, os dois são homens perigosos. “São pessoas de classe média que não conheciam a pobreza. Eles só não mataram mais rivais porque acabaram presos”, comentou. (Estado de Minas)
Leia Mais ►

Cinco suspeitos de incendiar Serra da Moeda são detidos

Informação foi repassada pelo Corpo de Bombeiros; combate às chamas deve ser retomado nesta quinta-feira


Cinco suspeitos de incendiar a Serra da Moeda, em Brumadinho, na região metropolitana de Belo Horizonte, foram detidos nesta quarta-feira (17), segundo o Corpo de Bombeiros. De acordo com a corporação, os possíveis autores foram conduzidos à delegacia com a ajuda das polícias militar e civil. O Corpo de Bombeiros informou que os cinco suspeitos foram identificados por uma equipe da corporação que sobrevoava o local do incêndio. A PM foi acionada e levou os homens, que têm entre 32 e 65 anos, para 13ª Delegacia de Polícia de Belo Vale, na região Central do Estado.
Ainda segundo os bombeiros, o fato reforça dos dados levantados pela Secretaria de Estado de Meio Ambiente, que mostram que mais de 90% dos incêndios desta natureza são criminosos.
Nesta quarta-feira, 30 militares atuaram no combate às chamas em dois locais na Serra da Moeda: às margens da BR-040 e próximo ao restaurante Topo do Mundo.  
Inhotim
Bombeiros e brigadistas tentam controlar o incêndio que atinge a vegetação de uma área de preservação mantida pelo Instituto Inhotim, também em Brumadinho. A assessoria do museu informou que não risco de as chamas atingirem o acervo.
A área queimada ainda não foi estimada. Os trabalhos foram encerrados às 19h40 quarta-feira e devem ser retomados na manhã de quinta (18). (Otempo)
Leia Mais ►

Bombeiro de MG desenha Messi e quer surpreender craque argentino

Com lápis e grafite, ele retrata jogador com traços bem reais. Militar diz que gesto é uma homenagem, sem esperar minuto de fama.

Quadro de Messi, desenhado por bombeiro, que se dedica à arte nas horas vagas.  (Foto: Flávia Cristini)
Quadro de Messi, desenhado por bombeiro, que se dedica à arte nas horas vagas. (Foto: Flávia Cristini/G1)
Destaque da Seleção Argentina, o craque Lionel Messi serviu de inspiração para o bombeiro militar Alexandre Porto, 35 anos, desenhistas nas horas vagas. Com papel e lápis de grafite, ele se dedicou por mais de um mês a um desenho de 80 x 60 centímetros do jogador. Os traços reais captam o olhar, o sorriso e os gestos do atleta em campo. Ele quer agora entregar o presente e conseguir um autógrafo. “É o tipo de craque que transcende o clube que ele joga, as pessoas assistem para vê-lo jogar”, disse o cabo.
A Argentina entra em campo neste sábado (21) contra o Irã, no Mineirão, em Belo Horizonte. O jogo será pelo Grupo F, composto também por Nigéria e Bósnia. A delegação argentina está hospedada na Cidade do Galo, em Vespasiano. A passagem pela capital mineira faz Porto acreditar na possibilidade de prestar a homenagem.
“Será sem palavras, porque é um ícone mundial. Não consigo nem mensurar isso. Se fosse um minuto, já valeria a pena”, afirma. Ele se diz confiante, mas reconhece que será difícil estar frente a frente com Messi. “Sei que a Copa do Mundo é tudo pra o jogador, entendo a concentração dele em prol do objetivo”, acrescenta. Para alcançar a meta, conta com o apoio da corporação que representa. No quadro maior, o craque aparece com a camisa do Barcelona, time onde se consagrou.
O autógrafo desejado seria num segundo quadro, de 50 x 40 centímetros, que guardaria de lembrança. Este está em fase de retoque final. Sobre a técnica, o bombeiro artista revela que a reprodução é fiel de uma foto escolhida. O processo mental de se lembrar da pessoa ajuda na captação dos detalhes, gerando uma fidelidade maior, segundo ele.
Cabo Alexandre Santos Porto mostra trabalho e diz que pretende autógrafo.  (Foto: Flávia Cristini)
Cabo Alexandre Porto mostra trabalho e diz que pretende autógrafo. (Foto: Flávia Cristini/G1)
Porto é militar há 15 anos e conta que, tanto a dedicação ao desenho, quanto a profissão de bombeiro, são sonhos de infância. “Nas brincadeiras de ruas sempre tive vontade de ser militar. Ajudar as pessoas na hora que elas necessitam não tem sentimento mais nobre”, afirma. Para reforçar o amor ao trabalho, afirma que pretende ir fardado ao idealizado encontro com o craque.
O autor do desenho garante também que não busca um minuto de fama e sim uma realização pessoal e profissional. “Jamais, fama não ilude”, disse o bombeiro, que já desenhou outras personalidades. “Acho que ele [Messi] ficaria impressionado, porque é um trabalho muito minucioso. O Ronaldinho gostou tanto que colou na sala dele”, afirma.
A admiração pelo jogador argentino é inegável, mas, se rolar duelo com o Brasil, a paixão pelo verde e amarelo vai falar mais alto. “A nossa seleção é melhor que a deles. Não vai dar azar. No confronto com a Argentina, ele vai me perdoar, mas meu coração é brasileiro”, brinca. (G1)
Leia Mais ►

Funcionária do Ministério da Saúde é presa em flagrante ao receber R$100 mil para liberar recursos para hospital do cancer; assista

No dia 17, terça-feira, a Polícia Federal prende em flagrante uma funcionária terceirizada do Ministério da Saúde, logo após receber R$ 100 mil em cheques de propina que teria cobrado para fazer a liberação de recursos para compra de equipamentos para o Hospital de Câncer Alfredo Abrão, em Campo Grande, o fato foi filmado e toda a ação foi feita pela polícia sob liberação judicial, como filmagem, a entrega dos cheques e etc.

A funcionária de 28 anos, que não teve o nome divulgado pela PF, veio de Brasília na noite de terça-feira, para receber pessoalmente o restante da propina. Ela trabalha como consultora técnica na Coordenadoria de Média e Alta Complexidade. Anteriormente, o diretor do Hospital de Câncer, Carlos Coimbra, já havia feito depósito de R$ 50 mil. A Polícia rastreou a conta e descobriu que ela pertence ao ex-sogro da funcionária. Na gravação, orientado pelos policiais, Coimbra negocia com a funcionária o pagamento em vários cheques. Em princípio ela não aceita, dizendo que está sendo pressionada por gente do Ministério da Saúde e que veio a Campo Grande somente para pegar o dinheiro. (BCC)

Assista toda a ação, funcionaria é Presa após cobrar propina do hospistal Alfredo Abrão em Campo Grande MS

Leia Mais ►

Funcionários de hospital descrevem terror durante resgate de preso

Agentes penitenciários que faziam escolta no Galba Veloso foram espancados pelos criminosos


Polícia não tem pistas do paradeiro do traficanteRecord Minas
Os cerca de 30 funcionários e acompanhantes de pacientes do Hospital Galba Veloso, em Belo Horizonte, viveram momentos de terror durante o resgate de um preso na madrugada de quinta-feira (19).


Por conta do trauma, muitos nem apareceram para trabalhar nesta sexta-feira (20). Os agentes penitenciários espancados por quatro criminosos já receberam alta, mas vivem em clima de insegurança.

Jeferson Ferreira, o "Mingau", de 36 anos, estava preso há 15 dias no Ceresp Gameleira. No fim de semana, tentou o suicídio e foi levado para o Galba Veloso, onde recebia medicação contra a depressão. Em hora de pouco movimento, comparsas renderam dois agentes e o levaram. Agora, a polícia desconfia que a tentativa de suicídio fosse apenas simulação para deixar a cadeia.


A técnica em enfermagem Cassia Simone da Silva relata os momentos de despero.



— Foi um terror. Bandidos com arma em punho, colocando na cabeça de funcionários. Uma colega que teve a arma apontada está grávida de quatro meses. Ela está muito abalada. Alguns funcionários precisaram tirar licença do serviço e foram medicados, porque viveram essa situação traumatizante.



Sem se identificar, o vigia, que não pode andar armado, descreve a violência.



— Já pediram pra eu abrir e levar até a psiquiatria pra tirar um colega deles. "Puseram" a arma no meu pescoço e me levaram arrastando.



Outra funcionária conta como ficaram os agentes penitenciários.



— Os dois agentes estavam sentados na cadeira. Colocaram deitados no chão, com a mão pra trás. Bateram bastante neles, deram coronhada de revólver na cabeça.

As buscas pelo traficante resgatado continuam. (R7)

Leia Mais ►