Exército vai fazer ponte

Em Muriaé, rio voltou a transbordar; Guiricema e Cataguases contam prejuízos da chuva
Publicado no Jornal OTEMPO
Muriaé, Cataguases e Guiricema. Para tentar diminuir os transtornos dos moradores de Guidoval, na Zona da Mata, que estão ilhados desde a última segunda-feira, o Exército foi convocado para instalar uma ponte provisória para pedestres na cidade. A colocação da estrutura metálica começa na manhã de hoje e a previsão é que ela fique pronta no fim do dia.

A ponte é similar à estrutura instalada recentemente sobre o rio das Velhas, na BR-381, na altura de Sabará, na região metropolitana de Belo Horizonte, mas é menor. O trabalho será feito por 30 militares de Itajubá, no Sul de Minas. Além disso, dois técnicos do Departamento de Estradas de Rodagem de Minas Gerais (DER-MG) começam hoje uma vistoria na ponte que caiu. Esse é o primeiro passo para a reconstrução, que deve demorar três meses.
Segundo a assessoria de imprensa do governo estadual, que pediu a ajuda do Exército, a intenção é providenciar uma ponte também para veículos, mas ainda não há data para a construção - enquanto isso, o trânsito fica todo desviado para a estrada da zona rural da vizinha Rodeio.

Muriaé. Mal a população de Muriaé, na Zona da Mata, conseguiu se recuperar da enchente da última segunda-feira, o rio que corta a cidade voltou a transbordar; ele subiu 5 m além do nível normal. No início da semana, a água havia chegado quase no teto das casas ribeirinhas e, ontem à tarde, ela já batia na altura da cintura. Os moradores voltaram a deixar suas casas.
"Perdi tudo que tinha. Limpamos a casa e jogamos quase tudo fora. Esperamos que as autoridades nos ajudem", disse a dona de casa Nailda Rodrigues, 49. Moradores fizeram um protesto, reclamando do "descaso da prefeitura".

Na mesma região, os moradores de Guiricema e Cataguases passaram o dia de ontem contando prejuízos e limpando a sujeira causada pela chuva.

Nenhum comentário:

Postar um comentário