Mais da metade dos usuários de crack querem se livrar do vício, diz pesquisa

DA REDAÇÃO
Siga em: twitter.com/OTEMPOonline
Uma pesquisa divulgada pela Unidade de Pesquisa em Álcool e Drogadas da Universidade Federal de São Paulo (Uniad-Unifesp) mostrou que a maioria dos viciados em crack querem deixar o vício. O estudo foi feito na cracolândia, no centro de São Paulo (SP). Ao todo, foram ouvidos 170 usuários que responderam a um questionário, o que mostrou que 62,3% gostariam de se livrar da droga e 47% estão dispostos a se submeter a tratamento. O estudo ainda constatou que 34% acham que a internação involuntária pode ser usada em determinadas condições.O estudo foi feito em dezembro de 2011 e mostrou a ausência do governo na oferta de terapia para esse grupo. Afinal, dos usuários que já se submeteram a tratamento alguma vez na vida (61% dos entrevistados), somente 10% afirmam que o ingresso aos serviços foi feito por meio de projetos sociais. A maior parte diz que a oferta de serviços foi feita pela Igreja (53%) e por ONGs (22%).Outro dado interessante apontado na pesquisa é que 37% dos dependentes afirmam ter dinheiro próprio para comprar a droga. Outros 13% dizem que precisaram roubar para conseguir dinheiro, 9% apelaram para furtos e 9% venderam objetos da família para comprar drogas. O percentual de pessoas que trocam sexo pro drogas é de 11% e 13% se submetem a outros serviços para traficantes.

Nenhum comentário:

Postar um comentário