Preso cabo da PM suspeito de matar 21 em Minas


Policial, que teve a prisão temporária decretada por 30 dias, pode ser o maior homicida do Norte de Minas
Cabo Laércio Soares Melo
Cabo Laércio Soares Melo chegando em carro da Corregedoria
MONTES CLAROS – O cabo da Polícia Militar Laércio Soares Melo, conhecido como “Cabo Melo”, foi preso neste domingo (25) em Montes Claros, no Norte de Minas. Suspeito de cometer 21 assassinatos, o policial pode ser o maior homicida do Norte de Minas. Segundo a Polícia Civil, em pelo menos dois casos a autoria já teria sido confirmada. Melo, porém, nega todas as acusações.

O cabo teve a prisão temporária decretada por 30 dias, após o pedido do delegado Rodrigo Bossi de Pinho, da Delegacia Especializada de Homicídios de Belo Horizonte, que considera o suspeito um “psicopata”.

Uma das vítimas de Melo seria Francisco Santos Filho, o “Chiquinho Despachante”, desaparecido em 31 de dezembro de 2009. Na semana passada, uma equipe da Polícia Civil de BH intensificou as investigações contra o PM em Montes Claros, após uma testemunha afirmar ter visto suspeito e despachante juntos, antes de Chiquinho sumir. Outro informante teria revelado como foi a execução.
As mortes aconteceram em cidades onde o cabo trabalhou. Segundo as investigações, o militar conquistava a confiança da vítima, abria um negócio com ela e depois a matava. O comando da PM em Montes Claros informou que somente uma decisão judicial irá definir o destino de Melo na corporação. Para o advogado Júlio Antônio Canela, que defende o suspeito, não há provas nem materialidade dos crimes.

Nenhum comentário:

Postar um comentário