Vereadores de Vespasiano querem aumento de 58% dos salários do Executivo e Legislativo da cidade


OtempoOnline
Avessos à mobilização dos belo-horizontinos contra o reajuste salarial dos vereadores, os parlamentares de Vespasiano, na Grande BH, vão votar nesta terça-feira, em segundo turno, um aumento de 58% do salários. De acordo com o presidente da Câmara, Luciano Costa, do PSDB, a decisão sobre o reajuste foi acordada entre vereadores e o prefeito em uma reunião na semana-passada. “Estamos apenas cumprindo a lei que determina que todo vereador receba 50% do salário de um deputado que hoje é de R$ 20.042”, afirmou. Neste caso, o aumento seria de R$ 10.021, mas o Costa afirmou que, em um consenso, os vereadores chegaram ao valor de R$ 8.900. Atualmente, eles recebem R$ 5.600. 
 
No primeiro turno da votação, realizado no último 21, sete vereadores foram favoráveis ao aumento e apenas dois se mostraram contrários: o vereador Lúcio Fonseca Carvalho e a parlamentar Adriana Lara. O presidente da Câmara condenou a posição dos colegas. “Isso pra mim é fazer politicagem em cima de uma causa. Foi feito um acordo e todos tinham sinalizado positivamente, agora eles vêem dizer que são contra”, afirmou Costa que disse acreditar que a postura dos colegas é uma estratégia política, já que ambos pretendem se candidatar às eleições municipais deste ano. 
Os salários do prefeito, vice-prefeito e secretários municipais também serão reajustados, caso a proposta vença na votação desta terça-feira. O salário do prefeito R$ 15.060 passaria de para R$ 16 mil e o R$ 9.310,56 do vice-prefeito para R$ 10 mil. O presidente da Câmara desafiou os colegas que se mostrarem contrários à proposta a doarem os seus salários. “Se eles acham o aumento abusivo, desafio esses vereadores a devolverem o salário até o fim do ano. Se fizerem isso, eu farei o mesmo pelo resto do meu mandado e, caso seja reeleito neste ano, pelos próximos quatro anos”, polemizou. 
 
Um morador informou que haverá manifestação da população contra o aumento, considerado abusivo por eles, aos funcionários do Executivo e Legislativo da cidade. O presidente da Câmara afirmou que eles não estão trabalhando em benefício próprio, já que o reajuste só valerá para a próximo mandado legislativo. O questionamento dos moradores, porém, bate nesta questão, já que a renovação do quadro de vereadores deve ser baixo nas eleições deste ano, como tem sido nos outros anos. 

Um comentário:

  1. Corrigindo o nome do vereador que não aprovou o aumento do salário deles é: Newton Fonseca Carvalho

    ResponderExcluir