Polícia Federal prende dois suspeitos de pertencerem a quadrilha de milicianos no Rio


OtempoOnline
A Polícia Federal deflagrou nesta segunda-feira (2) uma operação para combater o loteamento irregular em uma localidade conhecida como Vale da Pedra Branca, próxima ao Parque Estadual da Pedra Branca, em Jacarepaguá, zona oeste do Rio de Janeiro, área de proteção ambiental. Durante a ação, dois homens foram detidos suspeitos de pertencerem a quadrilha de milicianos (grupos que exercem a força paramilitar) que atuava na região. Os agentes apreenderam ainda três máquinas caça-níqueis.

O responsável pela ação, delegado Fábio Scliar, explicou que a operação foi feita a partir de denúncias feitas por moradores de que milicianos estariam loteando, de forma irregular, os terrenos das proximidades. Porém ao chegar no local, poucas pessoas foram encontradas.
"Nós constatamos que isso estava acontecendo, porque havia todos os indícios, derrubada de árvores e morros que foram acampados com material de construção".

De acordo com o delegado, ao passar com a viatura em um ponto de van próximo ao local, se deparou com lojistas fechando seus estabelecimentos. Ao interrogar o dono de uma das lojas, encontrou máquinas caça-níqueis, cuja prática é proibida por lei de importação de equipamentos eletrônicos.

"Quando paramos ali conseguimos olhar no interior de uma das lojas, onde vimos três máquinas caça-níqueis. Então nós arrombamos a loja, apreendemos essas máquinas e trouxemos duas pessoas que pareciam ter atitudes suspeitas".

Onze policiais participaram da ação. Os responsáveis, se condenados, podem pegar de um a cinco anos de prisão, pela derrubada de árvore, constatado como crime ambiental e pelo loteamento do solo sem autorização. Os detidos na operação foram levados para a sede da Superintendência da Polícia Federal, no centro do Rio.
AGÊNCIA BRASIL

Nenhum comentário:

Postar um comentário