Antes de legalização, ativistas criam "Copa da Maconha" no Uruguai


FOTO: TED S WARREN/AP - 15.9.2009
Concurso vai descobrir quem cultiva a melhor cannabis do país
OtempoOnline
Amparados pelo plano do governo de legalizar a maconha no Uruguai, alguns produtores e consumidores do entorpecente criaram um concurso para descobrir quem cultiva a melhor cannabis do país.

A competição contou com 60 cultivadores locais e estrangeiros. Os jurados avaliam "não só a substância, mas a apresentação, o sabor, a cor, o cheiro e, por último, seu teor psicoativo".

Os organizadores apontam que o objetivo da Aecu, um grupo de 80 associados em um país de 3,3 milhões de habitantes, é "multiplicar os cultivadores" para desvincular a maconha de outras drogas mais pesadas e que são vendidas nos mesmos lugares do perigoso mercado negro.


Essa justificativa é basicamente a mesma apresentada em junho pelo presidente uruguaio, José Mujica. Na ocasião, o ex-guerrilheiro, de 76 anos, declarou que pretendia descriminalizar a maconha e que o Estado ficaria responsável pela produção, distribuição e comercialização da droga. De acordo com Mujica, do bloco esquerdista Frente Ampla, o aumento dos crimes violentos no país se deve, sobretudo, ao consumo de drogas pesadas, como o crack. No Uruguai, a posse de maconha para consumo pessoal não é tida como um crime, mas o cultivo e a comercialização sim, um fato que pode resultar em uma condenação de 20 meses até dez anos de prisão.

Nenhum comentário:

Postar um comentário