Centro de Equoterapia do RCAT reabre atividades

DO SITE DO DEPUTADO SARGENTO RODRIGUES
Foto da notícia
Presidente da FHEMIG, Antônio Carlos de Barros, Comandante do RCAT, tenente-coronel Mac Dowel, Deputado Sargento Rodrigues e o CHEM PM, Cel Brito

O deputado Sargento Rodrigues participou nesta quarta-feira (01/08) da reabertura das atividades do Centro de Equoterapia do Regimento de Cavalaria Alferes Tiradentes (Cercat), da Polícia Militar de Minas. A cerimônia contou com a presença do Presidente da FHEMIG, Antônio Carlos de Barros, do Chefe do Estado Maior da PM, Coronel Divino Pereira de Brito, do Comandante do Regimento de Cavalaria Alferes Tiradentes, tenente-coronel Mac Dowel Campos Silva, dentre outras autoridades, além de familiares e pacientes atendidos pelo projeto.


O Cercat funciona em um esquema de convênio da PM com a Secretaria de Estado de Saúde, e o corpo técnico é de responsabilidade da Fhemig. O atendimento, feito a pessoas com deficiências neuromotoras, síndrome de down, autismo e paralisia cerebral, havia sido interrompido em junho deste ano, por falta de profissionais especializados. A nova equipe - composta por médico, terapeuta ocupacional, fonoaudiólogo, psicólogo e fisioterapeutas - que vai atuar juntamente com os militares, foi apresentada hoje.

Para o deputado Sargento Rodrigues, a cerimônia teve um valor especial. “É muito gratificante saber que pude contribuir para que este trabalho continue sendo feito. Não há como negar a importância e relevância social da equoterapia, tanto para os praticantes quanto para suas famílias. Vê-los aqui hoje, com a certeza e segurança de que os tratamentos terão continuidade, é a melhor recompensa que todos nós, envolvidos nessa causa, podemos receber ”, declarou o deputado.

Desde 2011, Rodrigues está empenhado em encontrar soluções para garantir as atividades do Cercat. Em junho daquele ano, ao tomar conhecimento que o projeto corria o risco de ser suspenso por falta de profissionais da saúde para atender à demanda, o deputado realizou uma audiência pública na Assembleia Legislativa, para discutir o assunto e buscar alternativas para resolver o problema.

Mais recentemente, em maio último, esteve com o Secretário de Saúde, Antônio Jorge de Souza Marques, cobrando providências para que o atendimento não fosse interrompido. Na ocasião, o Secretário lhe garantiu que estavam liberados R$ 300 mil para serem investidos na contratação de profissionais da área da saúde para atuarem no trabalho de Equoterapia, realizado pelo Regimento de Cavalaria da Polícia Militar, faltando apenas finalizar a documentação a assinatura do convênio.

“Hoje, a renovação deste convênio já é realidade e as atividades do Cercat estão sendo retomadas. Divido com cada paciente aqui atendido, com seus familiares, e também com os policiais e demais profissionais envolvidos neste maravilhoso projeto, a satisfação de saber que ele seguem mais vivo do que nunca”, comemorou o deputado.

Entenda o caso
Os problemas para manter o atendimento do Cercat começaram em 2009, por falta de profissionais da saúde, quando uma lei estadual proibiu a contratação desses funcionários, determinando que apenas concursados poderiam assumir as vagas. Com a isso, os contratos não podiam mais ser renovados e a Polícia Militar passou a depender do envio de profissionais da Fhemig.

Em 2011, a situação piorou com o desligamento de vários profissionais após o término do convênio que havia entre PMMG/SES-SUS/FHEMIG.

   

Autor: Sandra Teixeira

Nenhum comentário:

Postar um comentário