Lacerda sustenta vantagem

Apesar da diferença, candidato do PSB empata com o do PT em rejeição
 OtempoOnline


O candidato à reeleição à Prefeitura de Belo Horizonte, Marcio Lacerda (PSB), mantém a vantagem de quase 20 pontos percentuais sobre seu principal adversário, Patrus Ananias (PT). É o que indica nova pesquisa DataTempo/CP2, que ouviu mil eleitores da capital mineira entre os dias 21 e 22 deste mês. 
O prefeito tem 43,1% das intenções de voto contra 23,7% do oponente.

A primeira consulta realizada pelo instituto dentro do período eleitoral e publicada no dia 15 de julho apontava liderança de Lacerda com 19,5 pontos percentuais de frente. O curioso é que ambos os candidatos perderam intenções em um mês e meio: o socialista aparecia com 44,4%, e o petista, com 24,9% da preferência.
Por outro lado, o contingente de eleitores que se dizem indecisos cresceu e, agora, atinge 20,6% dos entrevistados. Na nova rodada, 3,9% declararam que não votarão em ninguém. Intenções de voto em branco e nulo somam 5,8%.

Dos demais candidatos, a representante do PSOL, Maria da Consolação, é a melhor posicionada, com 1% da preferência do eleitorado. Vanessa Portugal (PSTU), que, na pesquisa anterior, tinha 1,6%, desta vez, obtém 0,9%. Completam a lista Pepê (PCO), com 0,6%, Alfredo Flister (PHS), com 0,2%, e Tadeu Martins (PPL), também com 0,2%

Já na modalidade espontânea - em que a lista de opções não é apresentada aos entrevistados -, os dois melhores colocados recebem mais menções do que há seis semanas, o que é natural, com o aumento do ritmo das campanhas. Lacerda passou de 17,3% para 32,6%, e Patrus subiu de 11,8% para 18,1%. 
Entretanto, o volume de eleitores que disseram não saber em quem vão votar ainda é a maior parte: 33,4%. Dos consultados, 8,2% disseram que não votarão em ninguém, 3,2% prometem anular sua escolha e 0,7% votarão em branco. Outros 2,5% ainda não conhecem os candidatos em Belo Horizonte.

Os eleitores foram indagados se a escolha é definitiva ou se ainda podem mudar de posição. Para 68%, a decisão é definitiva e não votarão em outro concorrente. Já 31,5% declararam que ainda podem mudar o destino do voto. 

Empate. Se o candidato do PSB e o do PT estão relativamente distantes em termos da preferência do eleitor, eles empatam na rejeição. Segundo a pesquisa, 13% não votariam no ex-ministro de Desenvolvimento Social e Combate à Fome, enquanto 12,9% não concordam que o prefeito tenha um novo mandato. O maior grupo, porém, de 24,1%, não soube responder. Vanessa não receberia o voto de 10,5%. Maria da Consolação é rejeitada por 5,6%.

Maior do que os índices de reprovação aos candidatos é o contingente dos que poderiam optar por qualquer um dos postulantes, formado por 14,1%. Do lado oposto, 7,9% não escolheriam ninguém.

O DataTempo/CP2 realizou uma simulação de segundo turno entre os dois favoritos na capital mineira. Marcio Lacerda também lidera com margem próxima a 20 pontos. Ele tem 44% das intenções contra 24,9% de Patrus Ananias. Os entrevistados que se disseram indecisos são 20,9% nesse quadro. Eleitores que votarão em branco, nulo ou em ninguém somam 10,2%. 









Nenhum comentário:

Postar um comentário