Em encontro com presidente da Indonésia, Dilma intercede por brasileiro condenado à morte


OtempoOnline
A presidente Dilma Rousseff aproveitou o encontro bilateral com o presidente da Indonésia, Susilo Bambang Yudhoyono, para interceder pelo brasileiro Marco Archer Cardoso Moreira, condenado à morte no país por tráfico de drogas. Dilma está em Nova York, onde discursou nesta terça-feira (25) na abertura da 67ª Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU). Em entrevista a jornalistas brasileiros no fim da tarde, a presidente disse que entregou ao líder indonésio uma carta apelando para que o brasileiro não seja punido com a pena de morte.


“Ele me prometeu fazer os seus melhores esforços e disse que entendia perfeitamente a diferença de cultura e hábitos no que se refere a não termos o hábito e a prática da pena de morte”. Dilma disse que o governo brasileiro respeita as diferenças de legislação dos dois países em relação à execução, mas que espera um resultado positivo para o caso. “É uma boa notícia, porque serão os melhores esforços de um presidente. Senti uma melhoria muito grande no ambiente”.

Além do presidente indonésio, Dilma também se reuniu com o presidente do Egito, Mohamed Morsi. A presidente declarou que o colega egípcio está interessado nas experiências brasileiras de políticas sociais e em aumentar o fluxo comercial entre os dois países. Morsi tinha viagem marcado para Brasil na próxima sexta-feira (29), mas cancelou por problemas internos. Ele deve remarcar a visita para 2013.
AGÊNCIA BRASIL

Nenhum comentário:

Postar um comentário