Respeito e solidariedade são as "armas" da polícia do bem


Policiais do 49º Batalhão da PM realizam vários projetos culturais em Venda Nova
Hoje em dia
A farda pesada e a arma na cintura podem, muitas vezes, assustar. Mas a missão de policiais
militares é garantir a paz e nem sempre a atuação deles está ligada à truculência e ao medo. Há exemplos de profissionais e de ações realizadas para assegurar os direitos, a dignidade e a liberdade da população. E, nesses casos, esses militares passam a ser parceiros das comunidades.

O 49º Batalhão da Polícia Militar (PM) desenvolve projetos sociais em Venda Nova para aproximar a polícia da população, em vez de investir somente na repressão aos crimes. Um dos trabalhos é o de inclusão cultural para crianças moradoras de áreas de risco. Elas participam de ruas de lazer e fazem excursões pela cidade. Para conter o crescimento no número de meninas envolvidas em crimes como o tráfico de drogas (14.057 adolescentes foram presas por esse motivo, somente em 2010), há o projeto “Debutantes da Paz”.
Por meio dele, garotas em situação de vulnerabilidade social participam de atividades educativas e vão ganhar, em breve, uma festa de 15 anos, com direito a vestido, valsa e tratamento de beleza. Mas falta ainda conseguir parceria para contratar um buffet, que deve ficar em R$ 45 mil.

Funk e paz

Um dos trabalhos já concluídos, mas que fizeram a diferença na região, foi o “Funk, Polícia e Arte da Paz”, que mudou a forma como os funkeiros de Venda Nova percebiam a polícia, e vice-versa.

Todos os fins de semana, antes da implantação do projeto, em 2010, a polícia registrava ocorrências de vandalismo e brigas na porta da quadra onde aconteciam os bailes.

A situação foi resolvida com uma campanha educativa com os funkeiros e um concurso que premiou o autor de uma música sobre a convivência pacífica entre sociedade e autoridades. “Projetos como esses mudaram muito o relacionamento da comunidade com a polícia, que ganhou mais aceitação entre os moradores”, afirma o tenente Ronan Sassada, do serviço Polícia e Família, do 49º Batalhão.

Proerd

Outro destaque da polícia mineira é o Programa Educacional de Resistência às Drogas (Proerd), uma parceria entre PM, escolas e famílias. Ele está presente em 500 municípios do Estado, já atendeu a 3.500 instituições públicas e particulares e mais de 2 milhões de alunos.

O projeto, implantado em 1998, acontece em pelo menos 50 países do mundo e é reconhecido pelo Conselho Econômico e Social da Organização das Nações Unidas (ONU) como o maior programa de prevenção às drogas e violência do mundo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário