Cinco são assassinados em Santos após execução de PM


Hoje em Dia
Pelo menos sete pessoas foram assassinadas na madrugada do domingo (07) em Santos, no litoral sul paulista. O primeiro caso foi o do sargento da Força Tática da Polícia Militar Marcelo Fukuhara, de 45 anos, executado com tiros de fuzil na Ponta da Praia. Um homem que tentou socorrer o PM também foi baleado e morto. A polícia investiga se há relação entre os sete homicídios.

O assassinato do sargento da PM aconteceu por volta da meia-noite, na frente do número 331 da Avenida Rei Alberto 1.º. Homens em um carro apontado como um Hyundai IX35 ou um Chevrolet Captiva dispararam contra o sargento quando ele estava na frente do estabelecimento comercial da mulher, um bufê na Ponta da Praia.

Em seguida, retornaram pelo outro lado da pista e um dos bandidos, com capacete, desceu do carro e disparou uma rajada de fuzil na cabeça do PM. Segurança do bufê, José Antonio Alves de Carvalho, de 53 anos, tentou socorrer o sargento, mas foi baleado na perna e morreu enquanto era levado ao pronto-socorro.

As mortes do PM e do funcionário do bufê são investigadas pelo 3.º Distrito Policial de Santos. Segundo os policiais que foram até o local e conversaram com parentes, Fukuhara vinha recebendo ameaças de morte recentemente.

Sequência

Após as mortes do sargento e do funcionário do bufê, pelo menos outras cinco pessoas foram assassinadas em bairros da periferia de Santos. A primeira vítima foi um rapaz, assassinado no bairro do Saboó. Dois rapazes foram alvejados na Rua Comendador Martins, na Vila Mathias, por homens que estavam em um carro, provavelmente Corsa ou Gol. Fábio Manoel França e José Rodrigo de Pina Júnior morreram na hora. Pouco depois, na mesma rua, Melissa Gouveia, de 36 anos, também foi morta pelos mesmos homens.

Duas horas mais tarde, um casal a pé foi perseguido por homens de carro no bairro Jardim Radioclube. O casal tentou se esconder no barraco onde morava, mas foi alvejado. O homem morreu na hora. A mulher levou um tiro na perna e sobreviveu.
Violência. No domingo (07), Santos teve o mesmo número de homicídios que nos quatro últimos meses, conforme consulta no site da Secretaria de Segurança Pública do Estado (maio a agosto).
Desde a semana passada, a Baixada Santista vive uma onda de violência. Na quarta-feira, o PM Fábio Passos de Sá foi assassinado em São Vicente. Outro policial militar foi baleado, mas escapou. Quinta-feira, um dia após a morte do policial, 7 pessoas foram mortas no Guarujá em menos de 20 horas. O delegado seccional em exercício em Santos, Luiz Henrique Ribeiro Artacho, afirmou que só hoje vai falar sobre os crimes. Segundo a PM, 63 policiais militares foram mortos no Estado neste ano. As informações são do jornal O Estado de S.Paulo.


Nenhum comentário:

Postar um comentário