Feriado prolongado termina com 55 mortes em estradas de Minas

Mais uma vez a imprudência de motoristas foi maior causa de acidentes. Ao todo foram 826 ocorrências no estado
Em Monte Carmelo, quatro pessoas morreram na batida entre um carro e uma carreta (Divulgação Corpo de Bombeiros )
Jornal Estado de Minas
O feriado prolongado de Nossa Senhora Aparecida terminou com 55 mortes nas estradas mineiras e se tornou o mais violento do ano. As polícias Militar e Rodoviária Federal registraram 826 acidentes com 595 feridos. De acordo com as corporações, a falta de atenção ao volante, a imprudência em não respeitar a distância de segurança, a alta velocidade e embriaguez foram as principais causas de acidentes no estado. Nas estradas estaduais foram 36 mortes e nas federais 19 óbitos. 

Os dados das polícia contabilizam ocorrências de quinta-feira até esta segunda. O número de mortes desse feriado é assustador se comparado ao feriado de Carnaval, quando 45 pessoas morreram em seis dias. Na operação de fim de ano, por exemplo, morreram 66 pessoas no período entre 16 de dezembro de 2011 e 2 de janeiro de 2012. 
As batidas mais graves aconteceram no domingo na MGT-259, em Diamantina, na Região Central do estado, e na MG-223, em Monte Carmelo, na Região do Alto Paranaíba. No primeiro acidente, o motorista de uma carreta bitrem carregada com toras de madeira perdeu o controle da direção e atingiu o Fiat Uno, que passava pelo sentido oposto. A carreta teria passado por cima do carro. Seis pessoas morreram na batida. 

O outro acidente matou quatro pessoas. Um Fiat Palio seguia no sentido Monte Carmelo/Celso Bueno quando o motorista perdeu o controle da direção, invadiu a contramão e bateu de frente com uma carreta carregada de adubo. Todos os quatro ocupantes do carro ficaram presos às ferragens e morreram na hora.


Na BR-381, entre BH e João Monlevade, na Região Central, um acidente matou três pessoas na madrugada de domingo. O carro em que seguia uma família despencou de uma ribanceira às margens da Rodovia da Morte. Uma criança de 10 anos, mesmo ferida, conseguiu vencer um penhasco de cerca de 100 metros de altura, para pedir socorro. Os pais dela e uma amiga da família morreram, mas a menina teve forças para vencer uma fratura na perna e pedir ajuda para a irmã, resgatada com vida.

Nenhum comentário:

Postar um comentário