Moto-Resgate é o mais novo serviço do Corpo de Bombeiros Militar de Minas Gerais (CBMMG)

 Ampliação do serviço de Moto Resgate agiliza atendimentos dos Bombeiros  em Minas Gerais Os municípios de Governador Valadares, no leste mineiro, e Uberaba, no Triângulo, passaram a contar esta semana com o serviço de Moto-Resgate do Corpo de Bombeiros Militar de Minas Gerais (CBMMG). O atendimento sobre duas rodas faz com que os militares cheguem mais rápido ao local do chamado, agiliza o socorro à vítima e pode fazer toda a diferença quando o assunto é salvar vidas.
O serviço já está implantado em Belo Horizonte, Montes Claros, no Norte de Minas e Ipatinga, no Vale do Aço. O atendimento é feito sempre feito por duplas, em motos pilotadas por bombeiros treinados especialmente para este tipo de ocorrência. "Com o aumento do número de acionamentos pelo 193 e as dificuldades nas condições do trânsito, o uso da motocicleta é um grande diferencial. A chegada de um bombeiro em poucos minutos garante tranquilidade à vítima ”, explica o comandante do 6º Batalhão de Bombeiros Militar, Major Silvane Givisiez. Segundo ele quanto mais rápido for o atendimento melhor será o resultado, e as motos conseguem chegar mais rápido em um trânsito cada mais complicado.
Apesar de implantado há menos de uma semana em Governador Valadares, a novidade já mostra resultados. “ A cidade possui um grande número de motocicletas e os acidentes com esses veículos têm sido o nosso maior volume de acionamentos. Essa primeira resposta é importante para facilitar o fluxo de atendimento das equipes convencionais que ficam de plantão”, diz o Major.
Em Uberaba, o atendimento com motos complementa o trabalho das outras equipes. De acordo com o comandante do 8º Batalhão, Major André Casarim, enquanto os socorristas prestam o atendimento pré-hospitalar no local, a Unidade de Resgate ou ambulância também segue para o endereço. Isso, segundo ele, faz com que a viatura já encontre as vítimas preparadas para serem levadas com mais rapidez e segurança ao hospital.
Capacitação
O Moto-Resgate está preparado para diversos tipos de ocorrência, mas as pré-hospitalares como acidentes com motos e veículos, atropelamentos, quedas, além de princípios de incêndio são as prioritárias. Segundo o Subtenente Luiz Carlos Pereira, lotado no 3º Batalhão de Bombeiros e coordenador do serviço no CBMMG, o Batalhão é responsável pela capacitação dos motociclistas de todas as Unidades que desejam implantar o serviço. Eles passam por um curso de 20h/a para lidar com emergências médicas, ocorrências com produtos tóxicos e pilotagem de veículos em situação de emergência.
Em todos os acionamentos, as motocicletas carregam um pequeno arsenal. Uma delas leva no baú material para atendimentos clínicos e a outra para atendimento a traumas como colar cervical de vários tamanhos, talas para imobilização, ampola com 25 litros de oxigênio, ambu (equipamento para respiração artificial) e desfibrilador. O piloto usa equipamentos de proteção individual como luvas, joelheira, cotoveleira, capacete e um colete tático que comporta internamente luvas, ataduras, óculos de proteção, rádio comunicador e outros ítens para pequenas suturas. “O colete permite que o profissional tenha à mão o material básico sem que precise ir e voltar várias vezes até a moto”, explica o Subtenente Pereira.
Preparadas para qualquer imprevisto, as motos-resgate ainda carregam kits especiais para atendimento a vítimas de queimaduras e até para a realização de partos. Para o Subtenente Pereira, a tendência é que outras cidades apostem nessa alternativa que será coordenada por uma Companhia de Moto Resgate que deverá ser implantada no 3º Batalhão, em Belo Horizonte. “Dessa forma poderemos gerenciar melhor a expansão do serviço. Nossa preocupação é prestar o melhor atendimento. Temos orgulho em salvar vidas”. Além de Minas Gerais, apenas os Estados de São Paulo, Pernambuco e o Distrito Federal possuem o serviço de Moto-Resgate.
Fonte: BOMBEIROS MG

Nenhum comentário:

Postar um comentário