Ônibus é incendiado e batalhão é ameaçado em protesto à morte de homem em Ribeirão das Neves

Incêndio criminoso pode estar relacionado à morte de um jovem, assassinado a tiros por um militar, na noite dessa quarta-feira (29), na mesma cidade

PET_CIDADES0156_2.jpg
OtempoOnline
Policiais do 40º Batalhão da Polícia Militar receberam uma denúncia anônima de que o chefe do tráfico em Ribeirão das Neves, identificado como Adílson Batista da Silva, 33,  teria ordenado, de dentro de uma penitenciária, que se coloque fogo na sede do batalhão. Nesta manhã de quinta-feira (30), a PM se prepara para um possível confronto. Militares cercaram a rua Maria Amélia, no bairro Justinópolis, onde fica o batalhão, e estão armados com escopetas e metralhadoras.Silva foi preso em 23 de abril deste ano, durante a Operação Pedreira. Ele e mais dois homens e uma mulher foram detidos acusados de serem os responsáveis pela morte de 20 pessoas. Silva era dono de uma boate e de um sacolão metralhado no ano passado, além de ser o líder da quadrilha.
Antes, ainda nesta manhã, um ônibus foi incendiado. A ameaça e o atentado ao coletivo seriam uma resposta à morte de um jovem traficante, assassinado com dois tiros por um PM na noite dessa quarta-feira (29). 
O coletivo é da da linha 5020 (Ribeirão das Neves-Justinópolis/Alameda da Serra via Anel Rodoviário)  e foi incendiado na avenida Canadá, no bairro Esperança, em Ribeirão das Neves. Segundo o sargento Jonas dos Anjos Alves, da 20ª Companhia do 40º Batalhão da Polícia Militar (PM), o ônibus saiu do ponto final às 6h15 desta quinta e parou em três pontos. No quarto, um homem bateu no vidro do coletivo com uma arma. Ele estava sozinho em uma moto. O motorista abriu a porta e o rapaz entrou, mandando todos os 15 passageiros, o motorista e o trocador descerem.
Todos desceram do ônibus, e o homem, que usava uma touca ninja e um capacete, tirou um combustível de uma mochila e ateou fogo no coletivo, fugindo na moto em seguida. O Corpo de Bombeiros controlou as chamas, mas não conseguiu evitar a destruição completa do ônibus. Ninguém ficou ferido.
Entenda o caso
Na rua São Paulo, no bairro Menezes, em Ribeirão das Neves, militares do 40º Batalhão da Polícia Militar faziam patrulhamento na região, conhecida como ponto de tráfico de drogas e pela presença constante de pessoas armadas, quando viram um homem ameaçar outros dois com uma arma. “Vou te sentar o dedo, desgraçado”, dizia o homem armado, segundo a PM.
Os policiais se aproximaram e Jarbas Ispilva Santos, de 19 anos, teria apontado a arma calibre 380 para os militares. Como defesa, segundo informações da corporação, um dos policias disparou duas vezes no jovem. Ele ainda tentou fugir, mas foi pego e socorrido para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Justinópolis. O jovem, conhecido como Jarbinha, não resistiu e morreu.
Ainda segundo a PM, dentro de uma sacola colocada na cueca de Jarbinha foram encontrados 84 pedras de crack e 38 pinos de cocaína. Também foi apreendido o celular dele.Os outros dois homens que estavam com ele fugiram e não foram identificados. O revólver calibre .40 do policial foi recolhido, e o militar prestou depoimento. Em 2007, quanto tinha 17 anos, Jarbinha foi apreendido por duas vezes por tráfico de drogas. A ocorrência foi encerrada na Delegacia de Plantão de Ribeirão das Neves.

Nenhum comentário:

Postar um comentário