Policiais civis vistoriam painel eletrônico fraudado na Câmara de BH

Uma equipe de delegados e peritos da Polícia Civil estiveram nesta quarta-feira na Câmara para começar as investigações a pedido do Ministério Público  (Leandro Cury/EM/D.A Press)
Uma equipe de delegados e peritos da Polícia Civil estiveram
 nesta quarta-feira na Câmara para começar as investigações
 a pedido do Ministério Público
Do Estado de Minas
Delegados e peritos da Polícia Civil estiveram, nesta quarta-feira ,na Câmara Municipal de Belo Horizonte para começar as investigações envolvendo fraude no painel eletrônico da Casa, ocorrida em três sessões do início deste mês. Apesar de estar em viagem aos Estados Unidos, o vereador Pablito (PSDB) teve a presença marcada no controle digital da Casa, que só pode ser acessado mediante senha individual. Pablito nega que tenha repassado esse código a terceiros.O delegado-chefe da Divisão de Fraudes da Polícia Civil, Vicente Ferreira, informou que a presença dos policiais na Casa era o primeiro passo das investigações para entender o funcionamento do plenário da Câmara. Peritos fizeram simulação feita simulações na marcação do painel eletrônico e recolheream imagens no plenário nos três dias em que a presença de Pablito foi registrada ilegalmente. O delegado responsável pelo caso, Guilherme Costa, acrescentou que , por enquanto, não há nada para revelar sobre o caso. Ele também não quis adiantar em qual crime a fraude já comprovada pode ser enquadrada. 


Costa disse apenas que Pablito e todos que estiveram em plenário nos dias em quês as fraudes ocorreram serão intimados a prstar depoimento. Costa não informou a data pre4vista para as intimações. Além dos dois delegados, também acompanharam a diligência, o delegado designado pelo Ministério Pýublico para acompanhar o caSO, Alcides Costa, além de dois perito de imagem e vídeo e um de informática.
As investigações da Polícia Civil acontecem depois que o presidente da Casa, vereador Léo Burguês (PSDB), entregou o caso para o Ministério Público de Minas Gerais investigar, que, por sua vez, acionou a corporação policial do estado. Nesta quarta, o Estado de Minas mostrou com exclusividade as imagens do plenário da Câmara quando da ocorrência da fraude.

Com informações de Alice Maciel

Nenhum comentário:

Postar um comentário