Batalhão da Copa entra em campo na capital mineira

A nove dias da Copa das Confederações, Belo Horizonte está pronta para receber as delegações e turistas e torcedores brasileiros e estrangeiros. Uma grande estrutura começa a funcionar hoje, com a chegada dos jogadores do Taiti, que serão monitorados pelas 400 câmeras do Centro Integrado de Comando e Controle, transmitindo as imagens para a Sala de Situação e Gerenciamento de Crises da Cidade Administrativa. As autoridades prometem aos visitantes segurança, tranquilidade no deslocamento e pronto atendimento em casos de emergência. Serão 4,5 mil pessoas mobilizadas para cuidar do trânsito, socorro, escoltas dos times, revistas de suspeitos e patrulhamento. Mas grande novidade é o Batalhão da Copa, criado pela Polícia Militar, que começa hoje a capacitar 1.580 agentes especialmente para o evento.

Esses policiais terão aulas teóricas de segurança pública sobre turismo, análise de documentos pessoais internacionais, atendimento pré-hospitalar, atuação em estádios e locais de aglomeração de público e atuação em momentos de crise. O diferencial é o conhecimento de uma segunda língua – inglês, espanhol e francês – que muitos têm. Distribuídos em seis companhias, os militares farão reconhecimento dos locais onde haverá patrulhamento do Batalhão da Copa: o Mineirão e os dois centros oficiais de treinamento (Arena Independência e Sesc Venda Nova); pontos turísticos e hotéis das delegações e autoridades da Fifa; aeroportos, estações do metrô e terminais rodoviários e do BHBus; além da Praça da Estação, onde telões exibirão os jogos.
A atenção principal, no entanto, será mesmo no entorno do Mineirão, a partir dos pontos de verificação veicular e nos grandes corredores com gradil que direcionam a torcida para entrada do estádio. O modelo de policiamento, nesse caso, seguirá planejamento semelhante ao do jogo Brasil e Chile, em 24 de abril. Dentro do estádio haverá equipamentos de raio x e scanner corporal, segurança privada e patrulhamento do Batalhão de Eventos, do Comando de Polícia Especializada.
“O objetivo maior de todo esse planejamento é oferecer aos turistas e torcedores, e principalmente aos cidadãos de Belo Horizonte, a tranquilidade e a segurança de um evento bem coordenado”, afirmou o comandante do Batalhão da Copa, tenente-coronel Hércules de Paula Freitas, que comanda também a Escola de Formação de Oficiais da PM. Segundo ele, os policiais receberão ainda um guia de bolso para a atuação na Copa, com todo o material das aulas, dicas e informações sobre como se portar ao ser abordado por turistas e torcedores estrangeiros.
A unidade terá 139 cadetes da Academia da PM que usarão pistolas de choque teasers e sprays de pimenta, 616 policiais do curso de formação de sargentos, 780 cabos e 45 oficiais. Os mais experientes, que já atuaram em policiamento de eventos e de trânsito e na área de inteligência, integrarão uma companhia específica,  trabalhando com representantes de 20 órgãos municipais, estaduais e federais. Entre os 4,5 mil servidores mobilizados para o evento estão policiais militares e civis, guardas municipais e agentes de trânsito e bombeiros.  

Paula Sarapu
Estado de Minas

Nenhum comentário:

Postar um comentário