Delegacia Especializada de Eventos terá plantão de 24 horas

As delegacias Antidrogas, de Investigações, de Homicídios, de Crimes contra o Patrimônio e as de Orientação e Proteção à Mulher, ao Idoso e à Criança também vão funcionar em regime especial, de prontidão


EM
Todos os policiais civis do estado de Minas Gerais tiveram as férias e folgas suspensas durante a Copa das Confederações para ficar à disposição em qualquer emergência, se for o caso. Na capital, a Delegacia Especializada de Eventos, na Pampulha, será a referência para turistas e moradores de Belo Horizonte e funcionará 24 horas entre o dia 15 e 5 de julho. Policiais com conhecimentos em inglês e espanhol foram cedidos à unidade para compor a equipe de atendimento ao público. As delegacias Antidrogas, de Investigações, de Homicídios, de Crimes contra o Patrimônio e as de Orientação e Proteção à Mulher, ao Idoso e à Criança também vão funcionar em regime especial, de prontidão.

Na quarta-feira, a Polícia Civil inaugura a Delegacia Especializada de Eventos reformada, respeitando todas as exigências de acessibilidade da Fifa, para elevador e banheiro, inclusive. O delegado Felipe Salles, titular desta especializada, chegou a viajar para a África do Sul, em missão especial durante a Copa do Mundo de 2010, para conhecer a estrutura de atendimento do poder público para os jogos internacionais.
“A diferença é que lá o futebol não é o primeiro esporte e, por causa do frio, a população não se envolveu tanto como será por aqui”, explicou. Segundo o delegado, a unidade da Pampulha, que fica na orla da lagoa, será referência para informações turísticas e atividades policiais. Em dias de jogos, a população e os visitantes também contarão com a estrutura de uma delegacia dentro do Mineirão, que trabalha em conjunto com o sistema de Justiça Criminal.

A Polícia Civil trabalha com investigação e inteligência e seus policiais também passaram por treinamentos com vista aos grandes eventos na cidade. No Centro Integrado de Comando e Controle, onde há o monitoramento da cidade por meio de 400 câmeras de vigilância, na Cidade Administrativa, 25 delegados do serviço de inteligência vão se revezar no recebimento e distribuição das demandas por segurança, acionando as unidades operacionais em eventuais situações de crise. Ali também trabalharão agentes de segurança, de trânsito e da saúde, durante todo o período.

MONITORAMENTO Segundo o delegado, além do monitoramento das câmeras e da troca de informações com as redes internacionais de segurança, para a Copa do Mundo de 2014 haverá um trabalho de acompanhamento de estrangeiros com potenciais criminosos. “Será uma medida preventiva para evitar qualquer ação desconhecida”, disse ele.

Ano passado, a Polícia Civil também criou uma Assessoria Estratégica para as Copas, diretamente ligada à Chefia de Polícia, que cuida das ações gerais e operacionais de qualquer atividade da corporação. A ideia é atender os compromissos com a Fifa, como a definição do uso de armamento não letal, o fluxo de informações de inteligência e a apuração de ações terroristas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário