Na Europa, jornais mencionam protestos e violência durante as manifestações no Brasil

Na Europa, jornais mencionam protestos e violência durante as manifestações no Brasil
Os principais jornais estamparam nas
 edições impressas e on-line os protestos

Agência Brasil
BRASÍLIA – Na Europa, os principais jornais da Espanha, da França, da Itália e do Reino Unido estamparam na capa de suas edições impressas e on-line desta sexta-feira (21) os protestos no Brasil e os episódios de violência. As reportagens destacam que mais de 1 milhão de manifestantes foram às ruas, em várias cidades brasileiras, registrando momentos de confrontos e violência com a polícia. Os textos mostram ainda que a presidenta Dilma Rousseff cancelou a viagem ao Japão, marcada para os dias 26 a 28.

jornal espanhol El País, que vem publicando com destaque os protestos dos últimos dias, trouxe como assunto principal as manifestações nas cidades brasileiras. A reportagem diz que “não bastou” a presidenta ouvir as vozes das ruas e os protestos se intensificaram em todo país. Uma foto da manifestação em Recife ilustra a matéria.

No El País, há referências às manifestações no Rio, em São Paulo, Salvador, Ribeirão Preto (no interior paulista) e em Brasília. O texto destaca a morte de um manifestante, atropelado por um motorista irritado, no interior de São Paulo. Também menciona a tentativa de “invasão” ao prédio Itamaraty, sede do Ministério das Relações Exteriores e obra do arquiteto Oscar Niemeyer. A reportagem detalha as reivindicações e também as questões políticas envolvendo o tema.

No italiano Corriere della Sera, há um vídeo com imagens de protestos em vários locais do Brasil. O título da reportagem menciona “protestos em massa” e refere-se a 1 milhão de manifestantes e um morto. Segundo a reportagem, os manifestantes não pretendem suspender os protestos e a tendência é que as manifestações “se espalhem” por todo país.

A exemplo do El País, o Corriere della Sera menciona a reunião convocada pela presidenta Dilma na tentativa de buscar uma solução para o impasse. O destaque da reportagem são os protestos na capital federal intitulados de “Combate em Brasília”, citando o prédio Itamaraty, e os embates entre manifestantes e policiais.

britânico The Guardian chama as manifestações de “protestos em erupção”. A reportagem diz que pedras foram atiradas pelos manifestantes e que os policiais reagiram com o uso de spray de pimenta e balas de borracha.

No The Guardian, há referências há mais de 1 milhão de pessoas nas ruas em pelo menos 80 cidades brasileiras, destacando as capitais. Só em Brasília, diz o texto, 35 pessoas ficaram feridas. A matéria ressalta que: “a grande maioria das manifestações foi pacífica”. O texto explica que os protestos começaram na semana passada devido ao aumento das tarifas de ônibus, mas agregaram outras reivindicações sociais.

francês Le Monde menciona a “rendição à pressão popular” por parte de autoridades que anunciaram a suspensão dos aumentos das tarifas dos ônibus em algumas cidades. O texto destaca, entretanto, que a medida não foi suficiente para inibir os protestos.

No Le Monde, é destaque também a morte do manifestante atropelado em Ribeirão Preto, a 330 quilômetros (km) de São Paulo. A reportagem ressalta que os episódios ocorrem no momento em que o país sedia a Copa das Confederações, torneio de futebol que antecede a Copa do Mundo de 2014. O texto menciona ainda o envolvimento de sindicatos e o uso de redes sociais para reunir manifestantes para os protestos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário