PM assume dificuldade em conter vândalos, mas garante que quis evitar catástrofe

loja incendiada na avenida antonio carlos
Arruaceiros atearam fogo em lojas ao
 longo da avenida Antônio Carlos
Do Hoje em Dia
A Polícia Militar assumiu que não conseguiu conter a ação dos vândalos que se infiltraram na manifestação ocorrida na tarde desta quarta-feira (26), em Belo Horizonte, mas garantiu que a estratégia adotada foi para evitar uma "catástrofe".
 
Conforme o camandante-geral da PM, coronel Márcio Sant’Ana, a corporação não agiu com mais rigor contra os arruaceiros que depredaram várias lojas na avenida Antônio Carlos, nas imediações do Mineirão, porque no local haviam vários manifestantes que, de forma pacífica, pediam melhoria em diversos setores públicos. Uma ação mais violenta dos policias poderia terminar em tragédia.
 
"Qualquer ação mais brusca da PM, naquele momento, poderia causar pânico nessas pessoas. Além disso, o viaduto que fica na esquina entre as avenidas Antônio Carlos e Abraão Caram estava repleto de pessoas, sendo um local muito sensível à ação de repressão da polícia", disse.
 
O coronel justificou que havia muita gente no meio do caminho até chegar aos locais das depredações. "Apesar dessas dificuldades, alguns policiais conseguiram alcançar a loja da concessionária Kia Motors, que estava sendo incendiada, e prenderam dois adolescentes que estão entre os responsáveis por esta ação criminosa".
 
No total, mais de 5 mil militares foram empenhados para fazer o policiamento na capital mineira. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário