Polícia Militar avisa: atos de vandalismo não serão tolerados


Do Hoje em dia
O recado está dado. Atos de vandalismo que eventualmente ocorrerem na manifestação prevista para este sábado (22), entre a Praça 7 e o entorno do Mineirão, serão prontamente reprimidos pela Polícia Militar. Balas de borracha, gás lacrimogêneo e bombas de efeito moral estão liberados para coibir os excessos. A informação é do comandante-geral da PM, Márcio Sant’Ana, que fez o alerta, ontem, em entrevista coletiva na Cidade Administrativa. Pelo menos 50 mil pessoas são esperadas pela polícia no encontro. A organização fala em 100 mil. O esquema de segurança contará com 3.550 militares, espalhados nos três limites de acesso ao Mineirão e na passeata. "O perfil dos manifestantes, em sua maioria, é de jovens, de pessoas pacíficas, porém, não descarto a possibilidade de pessoas radicais e vândalos infiltrados, que tenham um comportamento que leve a PM a tomar medidas mais severas", afirmou.

Outros 150 homens da Força Nacional de Segurança atuarão em conjunto com a PM. O Exército também estará presente. Atendendo a pedido do Ministério Público Estadual, viaturas dos Bombeiros e do Samu serão colocadas à disposição.

Caos no trânsito

Quem for ao Mineirão assistir à partida entre Japão e México e utilizar os ônibus especiais gratuitos deverá ter paciência. O caos no trânsito será inevitável. A polícia não vai restringir o acesso em nenhuma das pistas da Antônio Carlos durante a passeata. "A mobilidade urbana será certamente prejudicada", disse Sant’Ana.

Não haverá interrupções da passeata ao longo da via. A PM reconheceu que a estratégia usada no protesto da última segunda feira, de cadenciar a passeata montando cordões de isolamento, foi equivocada.

Segundo a PM, essas interrupções acabaram propiciando um confronto desnecessário. Agora, os manifestantes poderão seguir por toda a Antônio Carlos, até o entroncamento com a avenida Abraão Caram. Não haverá resistência para quem quiser seguir de lá até a Igrejinha da Pampulha – pela avenida Santa Rosa, contornando a Lagoa da Pampulha –, onde será montado outro isolamento, próximo à rampa do Mineirinho.

Interior

Protestos previstos para hoje no interior do Estado não contarão com reforço policial. A PM acredita que o efetivo atual é suficiente. Porém, em casos extremos, remanejamentos poderão ser feitos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário