Polícia prende em Betim suspeito de matar e atear fogo em taxista no Espírito Santo

Suspeito foi preso no bairro Jardim Teresópolis; ele teria matado a vítima com golpes de facão e ateado fogo

AJL0496_2.jpg
Taxista foi esfaqueado e teve o corpo queimado
A Polícia Civil prendeu o jovem de 19 anos suspeito de assassinar o taxista Leocadio Correia neto, de 74 anos, no dia 23 de maio em Barra do São Francisco, no Espírito Santo. Demilson Francisco de Oliveira teria arrancado partes do corpo da vítima e ateado fogo.

A corporação informou que o suspeito estava escondido no bairro Jardim Teresópolis, em Betim. Depois de ser preso, Oliveira acabou confessando o crime. Ele relatou aos policiais que pegou o táxi sozinho com intuito de ir para casa, que fica na zona rural do município. O preço da corrida seria R$15. Entretanto, Oliveira só tinha R$10. O taxista, então, teria começado a agredir o jovem que revidou com golpes de facão.

Um dia depois do homicídio, o rapaz fugiu para Belo Horizonte com Wesley Felix da Silva, que trabalhou com ele na lavoura. “Eu estava em casa e ele apareceu lá com outro cara. Eles disseram que iriam para BH e eu falei que iria também e pagava o valor da passagem, R$118. Minha mulher e meu filho também vieram, além do condutor que não era Demilson. Ele nos disse que o carro era do pai dele. Só depois descobri que o carro era roubado, se eu soubesse não colocaria minha família em um veículo roubado”, contou Silva. O suspeito do assassinato revelou para a polícia que estava bêbado e, por isso, tomou essa atitude. “Eu estava fora de mim e acabei fazendo isso”, disse.
A dupla está aguardando a transferência para o Espirito Santo. A investigação vai continuar no Estado capixaba. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário