BOSTON :Sargento é afastado por publicar fotos de Tsarnaev

Policial defende divulgação para evitar que jovem vire modelo

Dzhokhar Tsarnaev em dois momentos: retratado em capa e durante sua captura
Boston, EUA. Em resposta à polêmica capa de agosto da revista norte-americana “Rolling Stone”, que mostra o suspeito do atentado contra a Maratona de Boston Dzhokhar Tsarnaev, em uma pose considerada glamourosa, Sean Murphy, um sargento e fotógrafo da polícia do Estado de Massachusetts, enviou à revista “Boston Magazine” fotos que ele produziu durante a captura de Tsarnaev. Em reação à divulgação das imagens, o sargento foi suspenso do serviço e teve sua arma, distintivo e computador confiscados.

Segundo o editor da revista de Boston, Murphy divulgou as fotografias em reação à capa da edição de agosto da revista “Rolling Stone”. A reportagem da revista explica que “Murphy quer que o mundo saiba que o Tsarnaev das fotos que ele tirou naquela noite – derrotado e semivivo, com os pontos vermelhos da “mira” dos rifles dos atiradores brilhando em sua testa – é a verdadeira face do terrorismo, e não o garoto bonito e confiante exibido na capa da revista”.
“Glamourizar a face do terror é não só um insulto às famílias das pessoas mortas, mas também poderia ser um incentivo àqueles que podem estar instáveis para fazer algo e ter seu rosto na capa da revista ‘Rolling Stone’”, disse o sargento. Apesar de sua defesa da publicação das imagens, ele o fez sem autorização da polícia e, após a publicação da matéria online, foi suspenso e instruído a não conversar com a imprensa até o dia marcado para uma audiência.
Na reportagem online (em inglês), a revista promete “uma coleção mais completa” de imagens na edição de setembro.
Ataque. Promotores federais nos Estados Unidos acusam Dzhokhar de ter detonado com o irmão duas panelas de pressão cheias de explosivos, pregos e outros materiais pontiagudos perto da linha de chegada da Maratona de Boston, em 15 de abril de 2013.
Três pessoas morreram e cerca de 264 ficaram feridas nos ataques, dentre elas várias com amputações. A Justiça americana também acusa Tsarnaev da morte por disparos de armas de fogo de Sean A. Collier, 27, um policial do Instituto de Tecnologia de Massachusetts, três noites depois das explosões.
Fonte: Otempo Online

Nenhum comentário:

Postar um comentário