Crimes violentos aumentam cerca de 25% em Contagem no ano de 2013

Entre janeiro e junho de 2012, 3.519 crimes foram registrados pela Polícia Militar na cidade; neste ano, o número subiu para 4.392; profissionais de O TEMPO são alvos constantes de roubos na região do bairro Cidade Industrial

Subiu cerca de 25% a ocorrência de crimes violentos na cidade de Contagem, na região metropolitana de Belo Horizonte, no primeiro semestre deste ano, em comparação ao mesmo período em 2012. Os dados são da Secretaria de Estado de Defesa Social (Seds).
Os crimes de homicídio consumado e tentado, sequestro e cárcere privado, roubo consumado, extorsão mediante sequestro, estupro consumado e tentado estão agrupados nesta estatística. Entre janeiro e junho de 2012, 3.519 crimes foram registrados pela Polícia Militar na cidade. Neste ano, no mesmo período, o número subiu para 4.392.
Na região do bairro Cidade Industrial, roubos têm acontecido com frequência neste ano. Uma repórter do jornal O TEMPO foi assaltada, na noite dessa quarta-feira (17), quando saía da redação. Carolina Caetano estava em um ponto de ônibus da avenida Babita Camargos quando dois homens, a pé, se aproximaram e anunciaram o assalto. Nervosa, a jornalista ofereceu a bolsa aos suspeitos, mas eles exigiram que ela mesma abrisse e passasse os pertences de valor. Quando entregou um celular e R$ 20 em dinheiro, um dos homens ainda a ameaçou, tirando a arma da cintura: "Você só tem esses vinte reais? Se eu mexer aí e tiver mais alguma coisa, o que é que eu faço com você", disse. Em seguida, os dois fugiram, tranquilamente, no sentido praça da Cemig. Carolina voltou à empresa e pediu ao segurança que acionasse a Polícia Militar (PM), que chegou 15 minutos depois. 
De acordo com os militares do 39º BPM, o patrulhamento no bairro é feito de forma regular. No entanto, a precária iluminação pública e o fato de a região ser cercada por indústrias faz com que ocorrências desse tipo sejam recorrentes.
Há menos de uma semana, Anderson Rocha, outro repórter de O TEMPO, foi assaltado na mesma avenida, ao sair do trabalho. Dele, os suspeitos levaram o carro e um celular. 
Outro caso aconteceu há cinco meses, quando o jornalista Luiz Cabral foi surpreendido por um homem armado, que lhe exigiu as chaves do carro, também no entorno do jornal. A vítima estava com os vidros abaixados no momento da abordagem, e foi atingida por uma coronhada no rosto. "O homem pedia para que eu puxasse o freio de mão. A intenção dele era entrar no carro, mas em um momento de distração dele, acelerei e consegui fugir", disse Cabral, arrependido por reagir a um assalto, sabendo dos riscos que correu.
Muitos outros profissionais do veículo de imprensa já tiveram carros arrombados e furtados na redondeza, especialmente na avenida Tom Jobim.
Minas Gerais
No Estado, em dez anos, o número de homicídios cresceu 80,7%. Enquanto em 2001 foram registrados 2.344 casos, em 2011 foram 4.235. Os dados são do “Mapa da Violência 2013: Homicídios e Juventude no Brasil”, do Centro Brasileiro de Estudos Latino-Americanos, e traz comparações entre o período de 2001 e 2011.
No estudo, Minas aparece na contramão da região Sudeste, como o único a ter aumento no número de crimes. No Rio de Janeiro e em São Paulo, houve queda de 37,9% e 64,2%, respectivamente. Na região Sudeste como um todo, o declínio foi de 40,1%.
Quando o assunto é a violência contra jovens, Minas também se destaca de forma negativa. No período, houve um crescimento de 77,5% no número de homicídios na faixa etária de 14 a 25 anos. Na média do país, a violência contra os jovens também subiu. Considerando só os casos de homicídios, o aumento chega a 326,1%. Em 2011, a população brasileira entre 14 e 25 anos no país era de 34,5 milhões de pessoas. Entre os mortos nesta faixa etária, 73,2% dos casos foram de forma violenta.
Com o aumento da criminalidade, Minas iguala alguns de seus índices a São Paulo e Rio de Janeiro, onde historicamente as ocorrências eram maiores. 
Fonte:OtempoOnline

Nenhum comentário:

Postar um comentário