Esquema de venda de CNH's falsas chefiado por dono de gráfica em BH é descoberto e 5 homens presos

Operação em São Gotardo
Material apreendido com o grupo criminoso
Do Hoje em dia
Um esquema de vendas de Carteiras Nacionais de Habilitação (CNH's) falsas chefiado pelo dono de uma gráfica de Belo Horizonte foi descoberto e cinco homens presos na capital mineira e em cidades do Centro-Oeste de Minas Gerais. O grupo foi detido após um mês de investigações da Polícia Civil do município de São Gotardo.
 
Segundo o delegado responsável pelas investigações, João Henrique de Oliveira, a ação criminosa foi descoberta durante conferência de denúncia anônima recebida por ele. "No começo de junho deste ano, recebi a informação de que havia dois homens se passando por servidores do Detran/MG e vendendo carteiras de motoristas falsificadas em São Gotardo pelo valor de R$ 1. 600 cada uma".
Após receber a grave denúncia, o delegado e seus investigadores abordaram dois homens que estavam trafegando pela cidade de São Gotardo em um Fiat Uno. Depois de buscas no interior do veículo, os policiais encontraram mais de R$ 7 mil e várias cópias de documentos de diferentes pessoas, além de folhas com assinaturas diversas e testes de clínicas médicas credenciadas ao Detran/MG. A dupla foi presa em flagrante e confessou a venda de carteiras falsificadas.
 
Em mais três dias de investigações, um morador da mesma cidade foi detido com uma CNH falsa. O preso foi levado para identificar a dupla presa anteriormente. No entanto, o homem negou que tenha comprado o documento com os presos, Andrews e Ivamar. "A partir da não identificação dos presos, percebi que havia mais gente envolvido no esquema. Assim, outro envolvido na ação, Carlos Antônio, que é conhecido na cidade de Dores do Indaiá pelo apelido de "Carlinhos Benzedor" foi identificado e detido no dia 15 de junho, no mesmo município", explica o delegado João Henrique.
 
Durante depoimento, "Carlinhos Benzedor" admitiu que participava da venda ilegal dos documentos e entregou outro envolvido, vulgo "Webim". Com o quarto detido, os policiais aprenderam várias carteiras de motorista de origem duvidosa, além prontuários de possíveis clientes.
 
"Webim" foi o responsável por entregar o "cabeça do esquema", José Claudio Junior, que usava a gráfica que tem na capital mineira para produzir as CNH's falsificadas e foi detido no dia 28 de junho. 
 
No estabelecimento comercial do preso, os policiais apreenderam 10 carteiras já prontas para a venda, impressoras, computadores e muitos documentos que seriam usados para fabricar mais CNH's. O empresário também acabou confessando o esquema criminoso. "Apesar de termos conseguido acabar com o esquema e prender todos os envolvidos, ainda não não temos o número de carteiras falsas que o grupo chegou a vender e quanto lucrou com o esquema fraudulento", explica o delegado.
 
Todos os presos foram encaminhados aos presídios correspondentes aos locais que foram detidos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário