Prefeito promete linha dura contra camelôs

Fiscalização começa imediatamente; Savassi e centro são focos

Marcio Laceda
A preocupação com o aumento do comércio informal de camelôs e ambulantes em Belo Horizonte motivou ontem uma reunião entre o prefeito Marcio Lacerda e entidades de classes e associações de moradores de bairros. Lacerda prometeu intensificar a fiscalização para coibir o comércio ilegal, segundo a assessoria.


De acordo com o vice-presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas de Belo Horizonte (CDL-BH), Anderson Rocha, a ação dos informais desrespeita o Código de Posturas da cidade, prejudica a atividade comercial legal e aumenta a insegurança. “A intenção é evitar que a abertura de concessões gere um descontrole da situação, já que eles (ambulantes e camelôs) usam uma liminar que permite a presença de artesãos”, afirmou Rocha.
Ainda segundo Rocha, ficou acordado no encontro que as ações serão colocadas em prática imediatamente. “O ambiente estava controlado e, de uma certa forma, houve uma mudança de contexto do início do ano para cá, a gente percebeu um acréscimo (dos ilegais), principalmente no hipercentro”, destacou.
A Polícia Militar também foi à reunião. “Nós somos uma parceira constante da prefeitura e estamos à disposição na colaboração das atividades”, afirmou a coronel Cláudia Romualdo, Comandante do Policiamento da Capital (CPC).
Os representantes das entidades de classe e das associações de moradores se comprometeram a divulgar um manifesto de apoio às ações desenvolvidas pela prefeitura.
Fonte:OtempoOnline

Nenhum comentário:

Postar um comentário