PM se aproxima de movimentos sociais para evitar confronto na Copa

Manifestacoes


PM treina militares para possíveis protestos durante evento em 2014


Policiais militares vão se reunir, no próximo dia 26, com integrantes de movimentos sociais de Belo Horizonte para debater formas de abordagem em possíveis manifestações populares durante a Copa do Mundo de 2014. Segundo a Polícia Militar (PM), a intenção é que haja uma grande reflexão e troca de ideias entre os grupos para prevenir confrontos como os ocorridos em diversas cidades brasileiras durante a Copa das Confederações, no último mês de junho. A atuação de grupos violentos, como o Black Bloc, também estará em pauta.O encontro faz parte da programação do curso Intervenção Estratégica em Movimentos Sociais, que começou ontem no Batalhão de Polícia de Eventos (BPE), na capital. Na mesa de debates da semana que vem, estarão presentes representantes dos movimentos Brigadas Populares, Proteção de Direitos Humanos do Estado de Minas Gerais, Famílias de Rua, Duelo de MC’s, além de uma torcida organizada. Os black blocs, já investigados pela Polícia Civil mineira, não estarão no grupo.
Durante duas semanas, 35 policiais – sendo 32 da região metropolitana, dois de Santa Catarina e um do Rio Grande do Sul – participarão do curso de capacitação.
“A ideia é aproximar os policiais dos movimentos sociais para que um se coloque no lugar do outro. Faremos uma discussão sociológica das intervenções, além de atualizar técnicas”, explicou o tenente Fernando Antunes Netto, coordenador do treinamento, ressaltando que os protestos violentos serão abordados no curso.
Ele destacou que as estratégias de combate aos black blocs são sigilosas, mas que estão sendo realizadas em parceria com a Polícia Civil.
Papel da Polícia. “O objetivo é fazer uma reflexão sobre o papel da polícia, até no sentido de garantir o direito constitucional da livre manifestação. Estamos refletindo sobre como agir para garantir essa liberdade e ao mesmo tempo coibir a infiltração de pessoas mal intencionadas”, explicou o comandante do BPE, tenente-coronel Robson José de Queiroz.
Experiência
Militares. Todos os policiais em treinamento tiveram experiências de atuação direta ou indireta nas manifestações de junho e foram selecionados para, em 2014, comandar equipes policiais.
Saiba mais
EfetivoCerca de 400 policiais do Batalhão de Polícia de Eventos, responsável pelas tropas de choque, atuaram nas manifestações realizadas durante a Copa das Confederações, na capital.
Acordo. Há três semanas, o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, após se reunir com os secretários de Segurança Pública do Rio de Janeiro e de São Paulo, anunciou medidas que serão adotadas para coibir atos violentos e abusos em protestos. Dentre as medidas anunciadas está a união dos órgãos de inteligência da Polícia Federal e das polícias dos Estados.
Fonte:OtempoOnline

Nenhum comentário:

Postar um comentário