Delegados da Polícia Civil de MG param atividades nesta quarta

Outras paralisações da categoria estão previstas para o próximo dia 30 e para 7 de maio

CASAL SUSPEITO DE TRAFICO DE CRIANCAS
Paralisação de hoje deve durar quatro horas – das 14h às 18h
Delegados da Polícia Civil de Minas prometem parar as atividades nesta quarta, durante quatro horas – das 14h às 18h. A intenção da greve, segundo informações do Sindicato dos Delegados de Polícia Civil do Estado de Minas Gerais (Sindepominas), é pressionar o governo estadual a implementar uma política remuneratória que iguale os vencimentos dos delegados – R$ 7.747,50 – com os dos defensores públicos, de R$ 16.022,96.

De acordo com o calendário de paralisações divulgado pelo Sindepominas, outras paralisações estão previstas para o próximo dia 30, das 10h às 18h, e também em 7 de maio, das 8h às 20h. A decisão pela greve foi tomada em assembleia geral da categoria, no início do mês.
De acordo com a assessoria de imprensa do sindicato, os salários dos delegados de polícia em Minas estão entre os três mais baixos do país e deveriam ser os mesmos dos defensores, já que as duas carreiras integram o setor jurídico do Estado. A entidade informou que o Estado tem atualmente menos de mil delegados na ativa.
Presidente do Sindepominas, Marco Antônio de Paula Assis acredita que as paralisações irão chamar a atenção da população e do governo quanto à importância do trabalho dos delegados civis. “Queremos que os cidadãos e o governo vejam a nossa categoria com a importância que ela merece. Os nossos salários são dos piores do Brasil”, disse. Segundo Assis, por enquanto, não há risco de a categoria entrar em greve geral.
Em 7 de maio, deve ocorrer nova assembleia geral, para decidir os rumos das reivindicações da classe.
Resposta. Em nota, a Polícia Civil informou que está aberta ao diálogo com os delegados. No texto, a corporação afirmou também que o funcionamento das delegacias não será alterado em função da greve, já que outros profissionais vão trabalhar normalmente. (Otempo)

Nenhum comentário:

Postar um comentário