Greve da Polícia Militar do RN dura apenas 10 horas

Categoria aceitou proposta do governo de promoção dos praças e negociação de aumento
Greve foi decidida em assembleia realizada na semana passadaReprodução/Rede Record
greve dos policiais militares e bombeiros no Rio Grande do Norte durou apenas dez horas. No final da tarde de terça-feira (22), a categoria aceitou a proposta do governo do Estado, que se comprometeu a enviar até o dia 1.º de maio o projeto de lei para promoção dos praças, proposta que tramitará na Assembleia Legislativa.
Os representantes do governo, entre eles o procurador-geral do Estado Miguel Josino, e o secretário estadual de Segurança, Eliezer Girão, garantiram que no dia 5 de maio farão uma nova rodada de negociação com os dirigentes da Associação de Cabos e Soldados, em que será apresentada proposta para os outros pontos da pauta de reivindicação, como o aumento de 56,7% e a convocação dos 824 aprovados no concurso público da PM.
A categoria já anunciou que, se não forem atendidas as reivindicações previstas, no dia 7 os policiais farão nova greve. A Associação dos Cabos e Soldados estima que 12 batalhões, com mais de 3.000 homens, participaram da paralisação desta terça.

Nenhum comentário:

Postar um comentário