Guarda Municipal aborda jovem com moto e quase morre dentro de escola

Rapaz foi detido por direção perigosa, porém, um comparsa voltou armado para resgatá-lo; suspeito disparou duas vezes, mas tiros falharam

escola edgar da matta machado
Suspeito teria invadido escola atrás do guarda municipal
Guardas Municipais sofreram uma tentativa de homicídio no início da tarde desta quarta-feira (24) na Escola Municipal Professor Edgar da Matta Machado, localizada no bairro Dom Silvério, na região Nordeste de Belo Horizonte. O caso foi registrado por volta das 13h, horário da entrada dos alunos na escola, o que causou uma correria e pavor entre alguns alunos.  

Segundo o soldado Heleno Ribeiro, da 24ª Companhia do 16º Batalhão da Polícia Militar (PM), três guardas municipais perceberam que um jovem praticava direção perigosa na rua Penalva e o abordaram. Enquanto esperavam a chegada da PM para efetuar a prisão do suspeito, um outro jovem armado surgiu com o objetivo de resgatar o comparsa detido.
"Assim que percebeu que tinha uma arma apontada para ele, um guarda de 30 anos correu para o interior da instituição e foi seguido pelo suspeito, que chegou a tentar efetuar dois disparos na sua direção. Para a sorte do agente, ambos os tiros falharam e ninguém ficou ferido durante o ocorrido", explicou o policial. Após isso, a dupla fugiu a pé. 
Ainda de acordo com o soldado, a PM fez cerco bloqueio na região, porém, nenhum dos dois suspeitos foram localizados pela corporação. "A moto foi removida pelo crime de direção perigosa e por estar sem o licenciamento. Após verificação descobrimos que ela pertence à outra pessoa que não tinha nada a ver com a ocorrência da escola", disse Ribeiro. 
Apesar dos tiros efetuados não terem saído da arma, a polícia registrou um Boletim de Ocorrência por tentativa de homicídio e uma secundária de crime de trânsito. Segundo a assessoria da Guarda Municipal, o fato não aconteceu na escola, mas sim durante uma ronda da guarda na rua em frente. Além disso, não seria possível precisar se a arma usada era de verdade ou um simulacro, já que nenhum disparo foi efetuado. 
A Secretaria Municipal de Educação foi procurada e informou por meio de sua assessoria que realmente houve uma invasão na instituição. Ainda conforme o órgão, não houve disparo de arma de fogo e o clima da escola já está tranquilo. Além disso, nesta quinta-feira (25), além da guarda municipal a instituição contará com o reforço da Patrulha Escolar da PM. 
Reincidência
Esta não é a primeira vez que guardas municipais da instituição sofrem com a ação de jovens. Em maio de 2011 um adolescente de 16 anos foi apreendido após ter agredido um guarda em frente à escola. A informação inicial era de que o garoto teria sido agredido, porém, a corporação alegou que ele agrediu o agente após ele tentar separar uma briga na porta da instituição. 
Policiais que faziam patrulhamento na região flagraram um grupo de jovens se preparando para agredir um adolescente. Assim que o menor saiu da escola, o mesmo grupo começou a agredí-lo, quando o guarda resolveu intervir.
No entanto, o garoto pegou um pedaço de pau e agrediu o policial, que conseguiu detê-lo e levâ-lo para uma borracharia. Nesse estabelecimento, o adolescente começou a fingir que estava armado para ameaçar o guarda, que acionou a PM. O garoto foi apreendido por agressão e ameaça. 
Conforme uma moradora da região, que preferiu não ser identificada, o assunto rapidamente correu todo o bairro, sendo que o boato era de que os suspeitos passaram de carro e atirararam contra a guarita dos guardas. "Teve correria entre os alunos. Todo mundo fica com medo sempre aqui, não dá pra ficar tranquilo com tanta violência. Esse bairro tem muito bandido", lamentou. (Otempo)

Nenhum comentário:

Postar um comentário